Anedotas Club

Anedotas de Loiras

11 / 39

Mais um bilhete

Uma loira foi ao cinema.

Chega ao balcão e diz:

- Quero mais um bilhete para a próxima sessão.

- Mas já é a quarta vez que está a comprar o bilhete para a mesma sessão! - responde o homem intrigado.

E diz a loira:

- Pois é! Mas cada vez que vou entrar no cinema, está lá um homem que me rasga o bilhete!

Mais anedotas de Loiras

Quem é que nunca errou?

Maria Madalena estava para ser apedrejada quando Jesus intercedeu em seu favor diante da multidão que ali estava.

E então, Jesus disse:

- Quem nunca errou, que atire a primeira pedra.

O alentejano, presente em todos os lugares e épocas, empolgou-se, pegou num enorme calhau e acertou em cheio na testa de Maria Madalena que, caiu redonda no chão.

Jesus, muito entristecido, aproximou-se do alentejano, olhou-o bem nos olhos e perguntou:

- Meu filho, diz-me a verdade, tu nunca erraste na tua vida?

E o Alentejano respondeu:

- A esta distância, Senhor? Nunca!

Trabalho ou prazer?

Um presidente de uma empresa, casado há 25 anos, tinha dúvidas se ir para a cama com a mulher, depois de tanto tempo de casamento, é trabalho ou prazer.

Com dúvidas, ligou para o Diretor Geral e perguntou-lhe o que ele achava.

O Diretor Geral ligou para o Vice-Diretor e fez a mesma pergunta.

O Vice-Diretor ligou para o Gerente Geral e fez a mesma pergunta.

E assim seguiu-se a corrente de ligações até que a pergunta chegou ao Sector Jurídico e o Advogado Chefe perguntou como praxe, para o Estagiário que estava todo atarefado fazendo mil coisas ao mesmo tempo.

- Rapaz, tens um minuto para responder-me se quando o presidente da empresa vai para a cama com a mulher dele é trabalho ou prazer!

- É prazer, Doutor! - respondeu o Estagiário prontamente e com segurança.

- O quê? Como é que consegues responder isso com tanta segurança e certeza?

- É que se fosse trabalho, já me tinham mandado fazer!

Não havia!

Um muçulmano devoto entra num táxi.

Uma vez sentado, pede ao taxista para desligar o rádio, porque não quer ouvir música, como decretado na sua religião, e porque no tempo do profeta não havia música, especialmente música ocidental, que é música dos infiéis.

O motorista do táxi educadamente desliga o rádio, sai do carro, dirige-se à porta do lado do cliente e abre-a.

O árabe pergunta:

- O que é que você está a fazer?

- No tempo do profeta não havia táxis, por isso saia e espere pelo próximo camelo!