Anedotas Club

Anedotas de Médicos

10 / 11

Médico atende avô

Um médico urologista atende o próprio avô no consultório:

- Como está indo a vida, meu neto?

- Está tudo, avô. E o senhor? Como vai a avó?

- Vai indo, vai indo. Filho, quer dizer, neto, eu vim aqui falar contigo porque quero saber tudo sobre Viagra!

- Ah, avô... O Viagra é um remédio bom, mas é bem caro.

- Quanto custa?

- São sessenta euros cada comprimido, avô!

- Tens razão. É caro.

- Não disse?

- Mas mesmo assim eu quero experimentar! Eu te pago amanhã, sem falta!

Assim o neto entrega o comprimido para o avô, que sai de lá todo contente.

No dia seguinte ele está de volta ao consultório com quinhentos e sessenta euros!

- Avô, o senhor entendeu errado! Eu disse que o comprimido era sessenta e não quinhentos e sessenta.

- Eu sei. Os sessenta euros são meus. Os outros quinhentos foi a sua avó que mandou!

Mais anedotas de Médicos

Parece mesmo

O sujeito vivia tirando a pachorra de um novo colega de trabalho que era totalmente careca. O sujeito, muito tímido, ficava na dele, mas se contorcia de raiva por dentro. Um dia, durante a comemoração de aniversário de um dos funcionários, estava todo mundo reunido, aí o sujeito dá um pancada na careca do pobre coitado e fala bem alto:

- Porra, como está lisa essa careca! Até parece o traseiro da minha mulher!

E o careca, passando a mão na cabeça:

- É... você tem razão... tá parecendo mesmo!

Funeral da sogra

A sogra morre e o genro liga para a funerária perguntando quanto seria o total do serviço funerário.

- 10000€! - responde o atendente.

- Mas porque é tão caro assim? - pergunta o genro.

- Foi porque o senhor pediu muitas coisas. Se tirarmos o churrasco, as bebidas, os doces, os salgadinhos e o karaoke, fica muito mais barato.

Obra cria acidente

Um amigo diz a outro:

- Sabes aquela obra que há ali à frente?

- Sei.

- Há umas semanas atrás ia a passar lá, à beira dos andaimes, e caiu-me um saco de cimento em cima!

- Xi! E não ficaste todo partido?

- Não! Fiquei direitinho, como estou hoje!

- Ora… impossível! Como?

- O saco estava vazio!