Anedotas Club

Anedotas de Religião

19 / 19

Jesus a tomar conta do céu

S. Pedro estava a tomar conta das portas do Céu e precisou de ir à casa de banho.

Pediu então a Jesus que tomasse, por um bocado, conta da porta.

Passado algum tempo batem à porta e Jesus vê um velhinho de longos cabelos brancos.

Então, pergunta-lhe:

- Quem és tu e que fizeste na Terra para mereceres o Céu?

O velhinho explicou-lhe que tinha sido carpinteiro e que tinha um filho que tinha sido muito famoso na Terra.

Jesus, tremendo de emoção, abre os braços e exclama:

- Papá!

O velhote, também emocionado, abre igualmente os braços e exclama:

- Pinóquio!

Mais anedotas de Religião

Sou melhor que você

No meio do almoço de domingo, com a família toda reunida, a patroa grita para a empregada:

- Maria, esta comida está horrível!

O marido fica envergonhado e tenta acalmá-la, mas ela insiste:

- Acho que até eu sou melhor do que você na cozinha!

- Talvez - diz a empregada - mas a senhora que fique a saber que eu sou muito melhor do que a senhora na cama!

- O quê? - assusta-se a mulher - Roberto, seu animal! Não acredito que tu…

- Calma, senhora - interrompe a empregada - quem me disse isso foi o motorista!

A rusga

Zé da Boina, que estava só devido à maternidade da sua mulher, vai a uma casa de meninas e saca logo três para a cama.

Entretanto vem a rusga da polícia e grita:

- O que se passa aqui e quem são vocês?

Diz uma delas:

- Eu sou cabeleireira!

Diz a outra:

- Eu sou manicura!

Por fim diz a terceira:

- Eu sou pédicure!

Zé da Boina assustado grita:

- Mauuu… Querem ver que a p*** aqui sou eu!?

Presidente da República e a tragédia

O Presidente da República faz uma visita a uma escola e entra numa sala de aula no meio de uma discussão sobre significado das palavras.

A professora pergunta ao Presidente se ele gostaria de conduzir o tema na discussão da palavra "Tragédia".

Ele aceita e pede à turma que lhe dê um exemplo de tragédia.

Um garoto se levanta e diz:

- Se meu melhor amigo está brincando na rua e um carro o atropela, isto seria uma tragédia.

- Não - diz o Presidente - isto seria um acidente.

Uma rapariga levanta a mão.

- Se um autocarro escolar levando cinquenta crianças - pergunta ela - caísse na ribanceira, matando todo mundo, isto seria uma tragédia?

- Também não - explica o Presidente - Neste caso, seria uma grande perda.

A sala fica em silêncio.

Nenhum voluntário.

O Presidente olha para a turma:

- Não há ninguém aqui que pode me dar um exemplo de tragédia?

Finalmente, lá no fundo da sala, o Joãozinho levanta a mão.

Com uma voz tranquila ele diz:

- Se o avião presidencial, levando o senhor e a sua mulher, fosse atingido por um míssil, matando todos os ocupantes, isto seria uma tragédia!

- Fantástico! - exclama o Presidente - correto! E você pode me dizer por que seria uma tragédia?

- Bem, - diz o Joãozinho - porque não seria um acidente, e também não seria uma grande perda!