Anedotas Club

Anedotas de Loiras

4 / 39

Desejos no deserto

Uma loira, uma morena e uma ruiva estão perdidas no deserto.

Encontram uma lamparina, e depois de a esfregar, um génio acaba por sair e concede um desejo a cada uma.

A ruiva pede:

- Eu quero regressar a casa.

Então o génio a faz regressar a casa.

Então a morena diz:

- Quero ir para casa ter com a minha família.

A mesma regressa a casa com a sua família, e depois a loira pede:

- Gostava que as minha amigas estivessem aqui comigo…

Mais anedotas de Loiras

O puzzle

Uma loira telefona para o namorado que estava a trabalhar e diz-lhe:

- Querido, eu tenho aqui um puzzle, mas não consigo fazê-lo… todas as peças são iguais, todas do mesmo formato.

O namorado responde-lhe:

- Mas tu tens a caixa do puzzle? Como é que é o desenho na caixa?

E a loira:

- Bom, a caixa tem um galo, que é todo vermelho… mas eu pura e simplesmente não consigo fazer o puzzle.

E o namorado:

- Tudo bem, não te preocupes, hoje à noite vamos tentar os dois fazê-lo.

À noite encontram-se os dois para fazer o puzzle, ele olha para a caixa e… um grande silêncio.

Então, diz o namorado:

- Bom, querida, agora vamos colocar os cereais todos dentro da caixa e não falamos mais sobre este assunto…

Um padre na prisão

Um pastor evangélico é convidado para visitar um presídio no dia de Natal.

Durante a visita, os presos ouvem atentamente o que ele diz, e no final, o aplaudem.

Comovido, o pastor diz:

- Obrigado meus irmãos! No ano que vem, se Deus quiser, eu espero encontrar vocês aqui de novo!

Últimas palavras

Um homem está no hospital à beira da morte, cheio de tubos para mantê-lo vivo o máximo possível, mas como parecia que estava nos momentos finais de vida, a família chama o padre para fazer as últimas orações.

Quando o padre senta-se ao lado do homem, o estado dele parece piorar rapidamente, e ele pede freneticamente com gestos algo para escrever.

O padre dá-lhe um bloco e uma caneta, e o doente escreve algo, sendo que, logo de seguida, acaba por morrer.

O padre faz umas orações e guarda o bloco sem ler.

No enterro, depois da cerimónia, o padre mexe no bolso e encontra o bloco, e lembra-se de que o homem tinha escrito algo.

Ele aproveita a presença de todos e diz:

- O nosso amigo ainda chegou a escrever algo neste bloco antes de morrer. Acho que todos gostariam de saber qual foi o seu último pensamento.

Ele abre o bloco e lê em voz alta:

- Você está a pisar o meu tubo de oxigênio!