Anedotas Club

Anedotas de Joãozinho

15 / 17

Presidente da República e a tragédia

O Presidente da República faz uma visita a uma escola e entra numa sala de aula no meio de uma discussão sobre significado das palavras.

A professora pergunta ao Presidente se ele gostaria de conduzir o tema na discussão da palavra "Tragédia".

Ele aceita e pede à turma que lhe dê um exemplo de tragédia.

Um garoto se levanta e diz:

- Se meu melhor amigo está brincando na rua e um carro o atropela, isto seria uma tragédia.

- Não - diz o Presidente - isto seria um acidente.

Uma rapariga levanta a mão.

- Se um autocarro escolar levando cinquenta crianças - pergunta ela - caísse na ribanceira, matando todo mundo, isto seria uma tragédia?

- Também não - explica o Presidente - Neste caso, seria uma grande perda.

A sala fica em silêncio.

Nenhum voluntário.

O Presidente olha para a turma:

- Não há ninguém aqui que pode me dar um exemplo de tragédia?

Finalmente, lá no fundo da sala, o Joãozinho levanta a mão.

Com uma voz tranquila ele diz:

- Se o avião presidencial, levando o senhor e a sua mulher, fosse atingido por um míssil, matando todos os ocupantes, isto seria uma tragédia!

- Fantástico! - exclama o Presidente - correto! E você pode me dizer por que seria uma tragédia?

- Bem, - diz o Joãozinho - porque não seria um acidente, e também não seria uma grande perda!

Mais anedotas de Joãozinho

Desabafe!

O sujeito desabafa no psiquiatra:

- Ai, Doutor… Eu estou ficando louco! Minha mulher é loira, tem 1.70 de altura, olhos verdes, seios fantásticos… Uma delícia!

- Até aí não vejo problema nenhum! - diagnostica o psiquiatra.

- Calma, Doutor… Deixa eu terminar… Ela tá me deixando maluco porque todas as noites vai no Bar do Pedro e dá o maior mole para todos os homens! Vai para cama com o primeiro homem que falar com ela! Eu não estou aguentando isso, Doutor! Pelo amor de Deus, o que eu faço?

- Relaxe! - aconselha ele - Respire fundo… E agora, diga para mim, aonde exatamente fica esse Bar do Pedro?

Peixinho frito

Um homem muito pobre, que passava os dias a pedir de porta em porta, um dia bate à porta de uma senhora bastante rica…

- Minha senhora, dê-me qualquer coisa para comer…

A senhora:

- Gosta de peixe frito de um dia para o outro?

- Gosto sim - prontamente responde o pobre…

Ao qual a senhora diz:

- Então venha cá amanhã que eu vou fritá-lo hoje!

Um simples voo

Num voo internacional, como é habitual, o comandante do avião liga o microfone e fala aos passageiros:

- Bom dia, senhores passageiros. Neste exato momento estamos a 9 mil metros de altitude, velocidade cruzeiro de 860 km/hora e estamos a sobrevoar a cidade de… AAAAAAAHHHH… VALHA-ME DEUS…!

Os passageiros ouvem um barulho infernal, seguido de um grito pavoroso:

- NÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOO!

Depois de um breve momento de silêncio sepulcral, volta a ligar o microfone e, timidamente, diz:

- Peço imensa desculpa, mas a hospedeira deixou cair a bandeja e uma chávena de café caiu-me no colo. Imaginem lá como é que ficaram as minhas calças à frente!

Prontamente, um dos passageiros gritou:

- Filho da m***! Imagina lá como é que ficaram as minhas calças atrás!