Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

49 / 93

Um anão mole

Estava eu num bar quando entrou um anão e sentou no meu lado.

Depois de alguns minutos, ele escorregou do banco, e aí eu peguei rapidamente nele pelo braço e o coloquei sentado de novo!

Depois o anão escorregou de novo e consegui ajudá-lo outra vez!

Acaba por escorregar uma terceira vez e eu, já fulo, puxei ele para o banco de novo e disse:

- Tás feito fresco é? Vê se te seguras! Ou vais ficar escorregando toda a hora?

Aí o anão respondeu:

- Vai-te lixar! Já três vezes que eu tento descer e tu não deixas!

Mais anedotas de Ignorância

Pessoas malcriadas

A mãe pergunta ao filho:

- Porque é que já não passas tempo com o vizinho?

E diz o miúdo:

- Mãe, você gostava de passar tempo com alguém que fuma, bebe muito e ainda diz asneiras?

- Credo, claro que não! - responde a mãe chocada.

E conclui o miúdo:

- Pois é mãe, ele também não gosta!

Procura-se!

Um homem colocou nos classificados:

- Procura-se esposa.

No dia seguinte ele recebeu centenas de cartas.

Todas diziam a mesma coisa:

- Pode ficar com a minha!

O inferno perfeito

Um homem pacato, morre e vai para o inferno.

Ao chegar lá, ele descobre que há um inferno diferente para cada país e ele decide tentar o que castiga menos para passar a sua eternidade.

Primeiro, ele vai ao inferno alemão, vê uma pequena fila de pessoas e pergunta:

- O que fazem aqui?

- Primeiro põem-te numa cadeira elétrica durante uma hora. Depois põem-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo alemão vem com um chicote e chicoteia-te até à noite.

O homem não gosta do que ouve e vai tentar a sua sorte noutro inferno.

Ele passa pelo inferno dos EUA, da Rússia e muitos mais, mas todos eles praticam o mesmo que o inferno alemão.

Ele continua a andar até que descobre uma grande fila no inferno de Angola, era tão longa que fazia lembrar uma missa do Papa.

Muito intrigado, ele pergunta o que fazem nesse inferno e lhe respondem:

- Primeiro põem-te numa cadeira elétrica durante uma hora. Depois põe-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo angolano vem com um chicote e chicoteia-te até à noite.

Aí, ainda mais admirado, o homem pergunta:

- Mas é exatamente o mesmo tratamento que fazem nos outros infernos. Porque razão é a fila aqui tão grande?

- Porque aqui nunca há eletricidade, portanto a cadeira elétrica não funciona. Os pregos foram encomendados e pagos, mas nunca foram fornecidos, porque os contentores ainda estão no porto, portanto a cama é muito confortável. E o diabo angolano é trabalhador da função pública, por isso vem apenas para assinar o ponto e depois vai embora e não está para chicotear os mortos.