Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

22 / 93

Para a semana não posso!

Haviam três amigos que iam à pesca todos os domingos, e há um domingo em que um deles que se vira para os outros e diz assim:

- Para a semana não posso vir!

- Então porquê?

- Porque vou ver o filme d'"as Sombras de Grey" ao cinema com a minha mulher.

- Ah, sem problema. Então vai lá com a tua mulher.

E pronto, passou uma semana, e no próximo domingo, os outros dois amigos não deixaram de ir pescar, mas para suas surpresas, ao chegaram ao porto de pesca, estava lá o outro sentado no barco.

- Então, não ias ao cinema com a tua mulher!?

- Ah, fui, fui! O filme foi interessante, estivemos a ver o filme, aquilo até foi engraçado, mas depois fomos para casa, ela amarrou-se à cama e disse-me assim: "Agora podes fazer o que tu quiseres" e eu fui à pesca.

Mais anedotas de Ignorância

Loiras num autocarro

Num autocarro de 2 andares iam as morenas em baixo e as loiras em cima.

As morenas iam na maior festa enquanto das loiras não se ouvia um pio.

Então diz uma morena para a outra:

- Olha lá! Vai lá ver o que é que se passa com as loiras!

Ela subiu ao primeiro andar e viu as loiras todas agarradas umas às outras a tremer, então ela pergunta a uma loira:

- Olha lá, o que é que se passa, porque é que estão tão caladas?

- Pois! Vocês têm condutor, nós não!

Qual peixe?

Havia uma pessoa que adorava pescar num rio perto da sua casa.

Já lá ia durante muitos anos, até que certo dia ao chegar ao local depara-se com um sinal a proibir a pesca naquela zona, mas como já pescava por ali durante tanto tempo acabou por ignorar o sinal e deu início à pesca.

Algumas horas mais tarde, já com alguns peixes no seu balde, aparece um agente da GNR:

- Boa tarde, o senhor tem conhecimento da proibição de pesca neste local?

- Por acaso sim sabia, mas eu também não estou a pescar.

- Não? E esses peixes aí no balde, são o quê?

- Eu ando a treinar estes peixes. Eu atiro-os ao rio e assim que assobiar, eles nadam até mim e saltam para o balde.

O agente da GNR, intrigado e a rir, comenta:

- Gostaria de ver isso!

Então o pescador acaba por atirar o peixe de volta ao rio e o agente fica à espera.

Alguns minutos depois o agente pergunta:

- Então?! Não vai chamar o peixe de volta?

Ao que o pescador responde:

- Peixe? Qual peixe?

Se não é uma, é outra!

O Joãozinho pergunta à mãe:

- Mãe, posso fazer-te uma pergunta?

- Claro que sim, filho.

- Preferias que eu partisse a perna ou o vaso de prata?

- Que pergunta tão tola, Joãozinho. Claro que preferia que partisses o vaso de prata.

- Então podes ficar contente!

- Porquê?

- Porque eu não parti a perna.