Anedotas Club

Anedotas de Loucos

3 / 15

Sou uma ervilha!

Numa cidade do interior, uma pessoa andava tranquilamente na rua.

De repente, ele vê uma galinha e começa desesperadamente a correr, apavorado, gritando socorro.

Os seus familiares estavam sem saber o que fazer, pois era uma coisa absurda.

Então levaram o homem a um psiquiatra.

- Diga-me, qual é o seu problema?

- Doutor, sou uma ervilha e se não me cuido posso ser devorado por uma galinha.

- Ah, sim, é claro. Mas veja bem, o senhor tem duas mãos, não é verdade?

- Sim, mas e daí?

- O senhor já viu uma ervilha com braços?

- Não…

- Duas pernas, como essas que o senhor usa para fugir das galinhas?

- Não… nunca pensei nisso…

- Veja outra coisa, uma ervilha nunca estaria aqui a falar comigo!

- Não acredito doutor! O senhor mudou a minha vida! Eu nunca tinha pensado nisso antes! Agora eu sei que não posso ser uma ervilha, é uma coisa absurda!

Então o homem acaba por ir embora, todo feliz, com a sua identidade redescoberta.

Tranquilo, andando pela rua, ele vê outra galinha e sai a correr apavorado de novo, mas desta vez um carro acaba por o atropelar.

Foi para o hospital todo magoado e entre as visitas médicas, naturalmente, chamaram o psiquiatra:

- Mas o que é que aconteceu? Você não me disse que agora sabia que não era uma ervilha?

- Saber eu sei, mas o senhor acha que a galinha já sabe?

Mais anedotas de Loucos

Um encontro

Jesus e Moisés encontram-se, mas não se reconhecem.

- Quem és tu?

- Eu sou Moisés!

- Então prova-o!

Moisés aproxima-se de um rio e afasta as águas.

- Vês?

- Ah, és Moisés, sim. Olha, eu sou Jesus.

- Então prova-o!

Jesus aproxima-se do rio e caminha em direção à água, mas vai ao fundo.

Moisés ajuda-o a sair da água e diz-lhe:

- Ah, afinal não és Jesus!

- Sou, sou! Só que desde que me fizeram estes buracos nos pés que tem sido complicado.

Lado errado da cama

Num convento de freiras, a madre superiora, rigorosíssima, levanta-se da cama e exclama:

- Que noite maravilhosa! Hoje estou tão feliz que até vou tratar bem as freiras!

Sai do quarto e encontra uma freira no corredor:

- Bom dia, irmã Josefa. Está com muito boa aparência! E que bela camisola está a tricotar!

- Obrigada, madre. A senhora também está muito bem, mas parece que se levantou do lado errado da cama, não?

A madre não gostou nada do comentário, mas continuou.

Mais adiante, encontrou outra freira.

- Bom dia, irmã Maria! Você parece muito bem! E o seu bordado está a ficar lindo. Parabéns!

- Obrigada, madre. A senhora também está com bom aspeto. Mas vê-se que hoje se levantou do lado errado da cama.

A madre superiora ficou furiosa, mas seguiu o seu caminho.

Todas as freiras que encontrava e cumprimentava, respondiam a mesma coisa.

Assim, quando chegou à quinta freira, já estava irritadíssima e resolveu tirar a história a limpo.

- Bom dia, irmã Leonor. Por favor, seja sincera. Eu estou com ar de quem se levantou hoje do lado errado da cama?

- Sim, madre.

- E posso saber porquê?

- É que a senhora calçou as sandálias do padre António, madre.

Tudo é relativo

Um macaquinho perguntou à mãe:

- Ó mãe! Porque somos tão feios?

A mãe respondeu:

- Filho, deves agradecer a Deus por sermos assim. Devias ver a pessoa que está a ler esta anedota.