Anedotas de Loucos

2 / 15

À espera

Era dia de exames de rotina no hospício para ver se havia algum louco que podia ser libertado.

Assim que foi dado o sinal, todos os funcionários começaram a gritar:

- O HOSPÍCIO ESTÁ INUNDANDO! O HOSPÍCIO ESTÁ INUNDANDO!

Imediatamente os loucos atiraram-se ao chão e começaram a nadar freneticamente.

Ao ver que um continuava sentado num banco, com um ar de sossego, o médico perguntou:

- Por que é que tu não estás a nadar?

E o louco respondeu:

- Você pensa que eu sou tonto?

Aí o médico pensou:

- "Este já deve estar bom."

E o louco continua:

- Vou esperar pelo barco!

Mais anedotas de Loucos

Mesmo ninguém?

Um tipo fez análise durante cinco anos, até que descobriu que ele, o pai, o avô e os cinco tios tinham tendências homossexuais.

O psicólogo estupefacto perguntou-lhe:

- Mas não há ninguém na sua família que goste de mulheres?

- Claro que há! As minhas quatro irmãs!

No WC

Num WC público, daqueles antigos, com a sentina rente ao chão, um homem está muito aflito a tentar fazer as necessidades.

Repara num desenho na porta em frente, com um dístico, e aproxima-se um pouco para o conseguir ler:

- Já comi a Claudia Shiffer!

Mais acima, outro desenho e outra legenda:

- Já comi a Michelle Pfeiffer!

Há ainda outro mais acima.

O homem bastante curioso aproxima-se ainda mais:

- Olha, tem cuidado que estás a cag*r fora do buraco!

Alvoroço a bordo

Um português vai no voo de Lisboa para Nova Iorque quando de repente se dá um tremendo alvoroço a bordo.

O homem no lugar ao lado do seu começa a gritar:

- Fogo! Fogo!

O português continua calmamente a ver o seu filmezito.

O homem no lugar ao lado grita-lhe:

- Você é surdo? Há fogo a bordo!

- E eu quero lá saber! O avião não é meu!