Anedotas de Bêbados

18 / 27

São todos uns animais!

Um bêbado entra num autocarro e desata a gritar:

- Aqui à minha frente, são todos palermas! Os desgraçados lá atrás são todos cabrões! Os merdas aqui ao meu lado são todos filhos da m**.

O motorista, indignado com a conversa, faz uma travagem brusca, as pessoas desequilibram-se, algumas até caem.

O motorista agarra o bêbado pelos colarinhos e ameaça:

- Quem é palerma e cabrão aqui?

Responde o bêbado de mansinho:

- Não sei. Agora, com a travagem, misturaste tudo!

Mais anedotas de Bêbados

Salta!

Num avião estão recrutas de paraquedas que estão a fazer o seu primeiro salto.

No meio deles, haviam alguns que ficavam com medo e deixavam de querer saltar.

Apesar dessa situação, o instrutor acabava por os empurrar sempre para fora do avião.

Mais perto do fim da lição, quando faltavam dois, o penúltimo acaba por dar imensa luta, mas isso não impediu o instrutor de o empurrar também para fora.

O último recruta acaba por rir às gargalhadas e o instrutor vira-se e pergunta:

- Tu achas que a covardia é engraçada?

O recruta responde:

- Não, mas esse era o piloto - e o recruta salta.

Um cheiro a álcool

Um homem bêbedo senta-se numa paragem de autocarro entre duas boazonas e diz uma delas:

- Credo! Que cheiro a álcool!

E ele responde:

- Mau… Mau… Também me cheirou a p*** e não disse nada!

Nem aumenta, nem diminui!

Depois de dez anos, a moça do Censo voltou a uma pacata cidade e, depois de falar com todos os habitantes chegou à surpreendente conclusão que a população continuava exatamente a mesma!

Nem aumentou, nem diminuiu!

Espantada com o fato a moça foi perguntar à moradora mais antiga da cidade:

- Por acaso a senhora sabe explicar como isso pode acontecer?

- É muito simples! - afirmou a velhinha - Cada vez que nasce um bebê na cidade, foge um rapaz!