Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

75 / 93

O anão que queria ser atendido

Um anão entra num bar.

Vendo um balcão muito alto, começa aos saltos e a gritar:

- Queria um sumo! Queria um sumo!

Como ninguém aparecia, o anão começa a ficar chateado.

Decide dar a volta ao balcão e, do outro lado, vê outro anão aos saltos a gritar:

- Fresco ou natural? Fresco ou natural?

Mais anedotas de Ignorância

O ladrão

O chefe todo enervado, pergunta:

- Meu Deus! O ladrão fugiu!

- Como? - pergunta o polícia ao seu superior.

- Como pergunto eu! Eu mandei-te fechar todas as saídas!

Ao que o polícia respondeu:

- Pois chefe, o ladrão deve ter fugido pela entrada.

Uma máquina como esta

Um lisboeta foi passear ao Alentejo e grita em cima duma potente mota:

- Quem é que já viu uma máquina como esta?

Os alentejanos olham admirados e não respondem.

O lisboeta vai gritando como um louco, por toda a aldeia:

- Quem é que já viu uma máquina como esta?

Mais adiante, o lisboeta e a máquina vão contra um muro.

Então, um alentejano que o tinha ouvido, diz-lhe:

- Bem feito! É para não se armar em vaidoso…

Ao que ele todo magoado, responde:

- Mas eu só estava a perguntar quem é que já tinha visto uma máquina como esta, para me dizer onde eram os travões…

Fiquei com pena!

Irritado com os seus alunos, o professor lançou um desafio:

- Aqueles que se julgarem burros, façam o favor de se por de pé.

Continuaram todos sentados.

Alguns minutos depois, o Joãozinho levanta-se.

- Quer dizer que te achas burro Joãozinho? - perguntou o professor.

- Bem para dizer a verdade, não! Mas fiquei com pena de ver o senhor aí, em pé, sozinho!