Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

74 / 93

Aos dez

O instrutor de paraquedistas:

- Contam todos até dez para abrirem o paraquedas, OK?

No ar, já todos com o paraquedas aberto, começa a cair um vertiginosamente.

Diz outro:

- Olhem, lá vai o gago…

Mais anedotas de Ignorância

Impossível ler

No consultório, o oculista faz os exames de rotina:

- O que é que está escrito aqui?

E o paciente responde:

- Não sei.

O médico aponta para uma palavra com letras maiores:

- E agora? O que está escrito aqui?

Ele se esforçou, mas não conseguiu ler nada.

O médico aponta então para a palavra com as letras maiores e pergunta:

- O que está escrito aqui?

- Ainda não sei - responde o paciente.

- Bom, só há uma maneira, vamos ter que operar - diz o médico.

Depois da operação, o paciente pergunta ao médico:

- E agora, doutor? O senhor acha que eu vou conseguir ler tudo?

- Claro que sim! A operação foi um sucesso!

E o paciente, todo contente:

- Obrigado, doutor! Como a medicina está avançada! O senhor acredita que antes da cirurgia eu era analfabeto?

Tenho uma má notícia!

A família jantava quando a filha de 12 anos diz:

- Tenho uma má notícia. Já não sou virgem! Sou uma vaca! - e começa a chorar.

Silêncio na mesa! Diz o marido a mulher:

- Estava-se mesmo a ver! É por te vestires como uma pega. Com o mau exemplo que dás à menina todos os dias!

E vira-se para a outra filha, de 25 anos:

- E tu também lhe dás um péssimo exemplo. Ficas no sofá a lamber aquele teu namorado…

A mãe não aguenta mais e grita:

- Ai é?!… E quem é que gasta metade do ordenado com prostitutas!? Achas que é um bom exemplo passares os fins-de-semana a veres filmes para adultos, seu porco?

Desconsolada, com os olhos cheios de lágrimas e voz trémula, a mãe pega na mão da menina e pergunta:

- E como é que isso aconteceu, minha filha?

Entre soluços, a menina responde:

- Foi a professora! Ela mudou o presépio!… A Virgem agora é a Luísa. Eu agora sou a vaca!

Suicídio

Estava um polícia a fazer uma investigação e diz, convicto:

- Não há dúvida. Este homem suicidou-se.

- Mas como é que é possível? Então não foi o outro que o matou, com a metralhadora? - pergunta o colega, admirado.

- Foi. Mas quem o mandou fazer frente-a-frente a uma metralhadora com uma simples pistola?