Anedotas de Joãozinho

5 / 17

Canivete perdido

O Joãozinho chega a casa e diz:

- Olá pai! Encontrei um canivete perdido!

- Ai, foi e estava mesmo perdido?

- Sim, sim, tenho a certeza, pois eu bem vi como o dono estava à procura dele!

Mais anedotas de Joãozinho

Gato maluco

Depois de passar a noite com a amante, o marido entra em casa e percebe que está com um arranhão na cara feito pela amante.

Ao ver o gato estendido no sofá, tem a brilhante ideia de assustar o animal, que acaba por miar alto!

Com o barulho, a mulher acorda assustada e pergunta:

- Que barulho foi esse?

- Foi o gato! - responde o marido - entrei em casa e ele atirou-se a mim e arranhou-me!

- É verdade! - concorda a mulher - este gato está impossível! Olha só o chupão que ele me deu no pescoço!

Desejos no deserto

Uma loira, uma morena e uma ruiva estão perdidas no deserto.

Encontram uma lamparina, e depois de a esfregar, um génio acaba por sair e concede um desejo a cada uma.

A ruiva pede:

- Eu quero regressar a casa.

Então o génio a faz regressar a casa.

Então a morena diz:

- Quero ir para casa ter com a minha família.

A mesma regressa a casa com a sua família, e depois a loira pede:

- Gostava que as minha amigas estivessem aqui comigo…

Presidente da República e a tragédia

O Presidente da República faz uma visita a uma escola e entra numa sala de aula no meio de uma discussão sobre significado das palavras.

A professora pergunta ao Presidente se ele gostaria de conduzir o tema na discussão da palavra "Tragédia".

Ele aceita e pede à turma que lhe dê um exemplo de tragédia.

Um garoto se levanta e diz:

- Se meu melhor amigo está brincando na rua e um carro o atropela, isto seria uma tragédia.

- Não - diz o Presidente - isto seria um acidente.

Uma rapariga levanta a mão.

- Se um autocarro escolar levando cinquenta crianças - pergunta ela - caísse na ribanceira, matando todo mundo, isto seria uma tragédia?

- Também não - explica o Presidente - Neste caso, seria uma grande perda.

A sala fica em silêncio.

Nenhum voluntário.

O Presidente olha para a turma:

- Não há ninguém aqui que pode me dar um exemplo de tragédia?

Finalmente, lá no fundo da sala, o Joãozinho levanta a mão.

Com uma voz tranquila ele diz:

- Se o avião presidencial, levando o senhor e a sua mulher, fosse atingido por um míssil, matando todos os ocupantes, isto seria uma tragédia!

- Fantástico! - exclama o Presidente - correto! E você pode me dizer por que seria uma tragédia?

- Bem, - diz o Joãozinho - porque não seria um acidente, e também não seria uma grande perda!