Anedotas Club

Anedotas de Joãozinho

9 / 17

A grande viagem

A professora aponta para o mapa e diz:

- Hoje vamos até a Coimbra - disse a professora.

E então diz o Joãozinho:

- Ó professora, espere um bocadinho tenho de avisar os meus pais!

Mais anedotas de Joãozinho

Podemos escolher?

Um muçulmano durante o período do Ramadão senta-se junto a um alentejano num voo. Quando o avião desloca começam a servir as bebidas aos passageiros. O alentejano pede um tinto de Borba reserva. A hospedeira depois de servir o vinho pergunta ao muçulmano se quer beber alguma coisa. Este Responde com ar ofendido:

- Prefiro ser raptado e violado por dezenas de mulheres da Babilónia antes que uma gota de álcool toque nos meus lábios.

- O alentejano engasgando-se, devolve rapidamente o copo de tinto à hospedeira e diz:

- Eu também prefiro. Não sabia é que se podia escolher!

Pregos Garcia

Um fabricante de pregos de nome Garcia, decidiu publicitar a sua marca. Dirigiu-se então a uma agência de publicidade e disse que queria um anúncio, algo relacionado com a religião.

No Domingo seguinte quando foi à Missa ouviu da boca do Padre:

- Esse Garcia deveria ser excomungado!

- Porquê? - disse o Garcia.

- Vá lá fora ver. - Disse o Padre.

Garcia foi e viu um grande anúncio mostrando Jesus pregado na cruz e que em baixo dizia:

- Com pregos Garcia, 2000 anos de garantia!

De imediato, Garcia foi à agência de publicidade pedir para mudarem o anúncio.

No Domingo seguinte, o Padre, mais zangado ainda, disse:

- Esse Garcia vai ser excomungado!

- Porquê? - disse Garcia.

- Não sabes? Vai lá fora ver!

Desta vez Garcia encontrou um anúncio que mostrava a cruz bem levantada e Jesus caído no chão, e em baixo dizia:

- Com pregos Garcia, nada disto acontecia!

E mais uma vez Garcia pediu à agência para mudar o anúncio.

No Domingo seguinte, o Padre já fora de si gritava:

- Excomungado sejas Garcia!

Sem precisar de mais palavras, Garcia foi ver o seu novo anúncio. Este, desta vez mostrava a cruz bem levantada e alguns pregos no chão. Em baixo dizia:

- Com pregos Garcia, Cristo não fugia!

O que foi que eu fiz!

De repente, no carro, deu de encontro com um passarinho e não conseguiu esquivar-se! Pelo retrovisor, ainda viu o bichinho dando várias piruetas no asfalto até ficar estendido. Não contendo o remorso ecológico, ele parou a moto e voltou para socorrer o bichinho. O passarinho estava lá, inconsciente, quase morto. Era tal a angústia do motociclista que ele recolheu a pequena ave, levou-a ao veterinário, foi tratada e medicada, comprou uma gaiolinha e levou-a para casa, tendo o cuidado de deixar um pouco de pão e água para o acidentado. No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência. Ao despertar, vendo-se preso, cercado por grades, com um pedaço de pão e a vasilha de água no canto, o passarinho põe as asas na cabeça e grita:

- Porra, estou tramado! Matei o gajo da mota!