Anedotas de Religião

10 / 20

Risco no sete

Até os nossos dias, muita gente, quando escreve o número sete, coloca um traço na metade da perna do algarismo.

Qual será a origem desse costume?

Para responder, temos que voltar muitos séculos atrás, aos tempos bíblicos, quando Moisés estava no Monte Sinai e lhe foram ditados os dez mandamentos.

Em voz alta, ele foi anunciando para a multidão, um por um.

Quando chegou no sete, Moisés disse:

- Não desejarás a mulher do próximo!

Fez-se um breve silêncio… e a multidão rompeu, gritando em coro:

- Risca o sete, risca o sete!

Mais anedotas de Religião

Um belo dia na piscina!

Certo dia, num hospício, o diretor vai ao pé de um enfermeiro e diz:

- O hospício está superlotado, vamos ter que fazer uma seleção para decidir quem está bom para ir embora.

Então o enfermeiro e o diretor vão ao pátio onde estavam todos os loucos na hora do recreio e os observam.

Os loucos estavam todos na caixa de areia, e o diretor perguntou ao enfermeiro:

- O que é que eles estão fazendo?

O enfermeiro responde:

- Eles estão brincando de piscina! Repare bem, aquele está nadando de borboleta, mas já este é de costas.

O diretor meio confuso repara que havia um louco que estava só no cantinho olhando para todos e pergunta ao enfermeiro:

- E aquele o que faz?

- Aquele é o salva-vidas!

Gato maluco

Depois de passar a noite com a amante, o marido entra em casa e percebe que está com um arranhão na cara feito pela amante.

Ao ver o gato estendido no sofá, tem a brilhante ideia de assustar o animal, que acaba por miar alto!

Com o barulho, a mulher acorda assustada e pergunta:

- Que barulho foi esse?

- Foi o gato! - responde o marido - entrei em casa e ele atirou-se a mim e arranhou-me!

- É verdade! - concorda a mulher - este gato está impossível! Olha só o chupão que ele me deu no pescoço!

Doações urgentes

Um motorista está preso num engarrafamento na avenida que passa ao lado da Assembleia.

Nenhum carro se movimentava.

De repente, um polícia bate na sua janela.

O motorista abre o vidro e pergunta:

- O que está a acontecer?

E o polícia explica:

- Há terroristas dentro da Assembleia e têm os deputados como reféns. Para libertar, estão a pedir 10 milhões de euros de resgaste. Caso contrário, eles vão pôr gasolina em tudo e queimar a Assembleia com todos os deputados lá dentro. Por isso estamos passando de carro em carro e pedindo doações urgentemente.

E o motorista pergunta:

- E quanto em média cada pessoa está doando?

O polícia responde:

- Por volta de uns 5 litros.