Anedotas Club

Anedotas de Joãozinho

16 / 17

Professora pede boas ações

Uma professora:

- Hoje é o dia mundial das boas ações, portanto, o Joãozinho, o Carlinhos e o Zezinho - que eram os três "melhores" alunos da turma - vão lá fora praticar uma boa ação, e voltam para contar aos colegas o que fizeram, está bem?

Os miúdos lá foram e passado quase uma hora voltaram.

- Então Joãozinho, qual foi a boa ação que praticaste?

- Eu ajudei uma velhinha a atravessar a rua!

- Muito bem, e tu Carlinhos?

- Eu também ajudei a velhinha a atravessar a rua!

- Ah sim? E tu Zezinho?

- Pois… Eu também ajudei a velhinha a atravessar a rua!

- O quê? Os três!? Então e demoraram tanto tempo porquê?

- Não havia maneira do raio da velha querer atravessar a rua!

Mais anedotas de Joãozinho

Duas horas de atraso

Depois de esperar uma hora e meia pelo namorado para irem jantar, a rapariga decidiu que não valia a pena esperar mais.

Tirou a roupa de gala e vestiu o pijama, fez pipocas e sentou-se no sofá a ver TV.

Logo depois, a campainha toca.

Ela abre a porta e o namorado diz:

- É sempre a mesma coisa! Eu até chego duas horas atrasado e tu ainda não estás pronta!

Falhou

Bom, tinha um pai morcego que resolveu colocar seus filhos para caçar.

Manda o primeiro.

Voltou com a boca cheia de sangue, seu pai lhe deu os parabéns e perguntou:

- Parabéns, 30 minutos foi muito bem, o que você mordeu?

E o filho reponde:

- Está vendo aquele cachorro ali?

O pai diz:

- Sim.

E o filho responde:

- Fui nele.

Dai o segundo volta depois de 15 minutos com a boca cheia de sangue. Seu pai diz:

- Parabéns, 51 minutos! O que você mordeu?

E o filho responde:

- Ta vendo aquele homem ali? Eu mordi ele.

E o pai feliz diz:

- Parabéns filho.

Dai saiu o terceiro, e dai depois de 3 minutos ele voltou com a boca cheia de sangue, e o pai lhe pergunta:

- Parabéns filho, 3 minutos é muito melhor que os outros - e lhe pergunta - o que você mordeu?

E o filho lhe responde:

- Pai, está vendo aquele muro ali?

E o pai responde:

- Estou!

- Mas eu não vi pai.

Vou-te apanhar!

Um homem estava passando à frente de um hospício, quando de repente olha para o muro e vê a metade da cabeça de um louco olhando para ele.

O louco então diz:

- Eu vou te apanhar!

O homem nem liga e continua a andar.

O louco diz de novo:

- Eu vou te apanhar! Cuidado!

O homem fica meio apreensivo e apressa o passo, até que ele diz de novo:

- Eu vou te apanhar! - e de repente solta o muro do hospício.

O homem corre e o louco segue-o atrás.

Começa uma verdadeira perseguição, o homem fugindo do louco e o louco indo atrás dele, estando cada vez mais perto a cada passo dado.

Até que chega uma hora em que o homem se vê encurralado num beco sem saída, e o louco chega cada vez mais perto.

Então o homem fica desesperado e começa a gritar:

- Por favor, não me mate! Por favor!

O louco chega ao pé do homem, toca nele e diz:

- Apanhei-te, agora és tu! - e sai a correr.