Anedotas Club

Anedotas de Família

46 / 56

Traição

Numa pequena cidade do interior, uma mulher entra em uma farmácia e fala ao farmacêutico:

- Por favor, quero comprar arsénico.

- Arsénico? Mas, não posso vender isso assim, sem mais nem menos! Qual é a finalidade?

- Matar meu marido.

- Para este fim, piorou, minha senhora. Eu não posso vender....

A mulher abre a bolsa e tira uma fotografia do marido, na cama com a mulher do farmacêutico.

- Ah boooom!... Com receita é outra coisa!

Mais anedotas de Família

Tem cuidado!

Uma loira viajou para o Rio de Janeiro no fim-de-semana. Antes de partir um amigo deu uma recomendação:

- Tem cuidado, pois no Rio de Janeiro na sombra estão 50 graus!

A loira agradeceu o conselho, mas um mês depois retornou mais bronzeada que um carvão. Ao encontrar o amigo, ele pergunta:

- Eu não te avisei para tu tomares cuidado?

E a loira responde:

- Pois é, tu disseste que na sombra estavam 50 graus e por isso eu andei sempre no lado do sol!

Viborazinha em pânico

A viborazinha entra em casa a correr, apavorada:

- Mãe, mãe!

- Que foi, filhinha?

- É verdade que nós somos venenosas?

- Sim, filhinha, somos venenosas... porque perguntas?

- É que eu mordi a língua...

Problemas em selos

O Presidente do país queria um selo com uma foto sua para celebrar o seu primeiro ano de governo. Ele exigiu um selo de altíssima qualidade. Os selos são criados, impressos e vendidos. O Presidente fica radiante! Alguns dias depois, o Presidente fica furioso ao ouvir reclamações de que o selo não adere aos envelopes. O Presidente convoca os responsáveis e ordena que investiguem o assunto. Eles pesquisam as agências dos correios de todo o país e relatam o problema. Todos dizem:

- Não há nada de errado com a qualidade dos selos. O problema é que as pessoas andam a cuspir do lado errado.