Anedotas Club

Anedotas de Idosos

3 / 12

Esquecimento

Três idosas estavam a comentar os seus problemas de velhice. A primeira diz:

- Eu estou tão esquecida, mas tão esquecida, que quando eu estou de pé ao lado da cama, eu não sei se eu acabei de acordar ou se vou dormir.

A segunda diz:

- Eu estou tão esquecida, mas tão esquecida, que quando a porta do frigorífico está aberta, eu não sei se eu acabei de guardar alguma comida ou se estava a buscar alguma coisa.

A terceira, dando três batidas na madeira, diz:

- Credo, que Deus me livre. Eu não quero ficar assim.

E continuou:

- Bem, eu já volto. Esperem aí que eu vou abrir a porta pois alguém está a bater.

Mais anedotas de Idosos

São todos uns animais!

Um bêbado entra num autocarro e desata a gritar:

- Aqui há minha frente, são todos maricas! Os desgraçados lá atrás são todos cabrões! Os merdas aqui ao meu lado são todos filhos da m**.

O motorista, indignado com a conversa, faz uma travagem brusca, as pessoas desequilibram-se, algumas até caem. O motorista agarra o bêbado pelos colarinhos e ameaça:

- Quem é roto e cabrão aqui?

Responde o bêbado de mansinho:

- Não sei. Agora, com a travagem, misturaste tudo!

Porquê tanta gente?

Um compadre perguntou ao outro:

- O que aconteceu compadre? Porque está tanta gente assim na sua casa? Morreu alguém?

- Sim, compadre, meu burro matou a minha sogra com um coice!

- Haaaa, e toda essa gente conhecia a tua sogra?

- Não compadre, vieram comprar o burro!

Um chouriço

Dois caranguejos encontram um chouriço e um deles diz:

- Vamos comê-lo!

E diz o outro:

- Vamos… Mas olha, isto era bom era se tivéssemos um pãozito para acompanhar!

- Pois era! Mas onde é que vamos agora arranjar o pão?

- Tu vais procurá-lo e eu fico aqui a guardar o chouriço!

- Ah, não! Eu já te conheço! Mal eu fosse buscar o pão tu comias o chouriço sozinho!

- Não como nada! Eu só fico aqui a guardá-lo para ninguém o comer! Eu espero por ti!

- Hum… Não sei se devo confiar em ti…

- Confia, confia! Vá, vai lá buscar o pão!

- Pronto, está bem! Mas que nem te passe pela cabeça comeres o chouriço sozinho!

- Não te preocupes!

O caranguejo lá vai e o outro fica a guardar o chouriço, com as tenazes no ar. Passa-se uma hora, duas horas, três horas, uma tarde, um dia, dois dias, três dias, uma semana, duas semanas e um mês!

Finalmente o caranguejo lá se apercebe que o amigo já não vem e decide comer o chouriço sozinho.

Mal ele baixa uma tenaz para dar o primeiro corte no chouriço, salta o outro caranguejo detrás de uma pedra a gritar:

- Ahh Ah! Eu sabia! Já não vou buscar o pão!