Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

10 / 93

Que jogador péssimo!

Num jogo de futebol, o filho pergunta ao pai:

- Pai, porque é que os adeptos estão chateados com aquele jogador?

- Porque ele atirou uma pedra ao árbitro e foi expulso - responde ao filho.

E diz a criança:

- Mas ele nem acertou!

E explica o pai:

- Por isso mesmo, filho!

Mais anedotas de Ignorância

Demasiado poder

Um comandante, achando que os seus subordinados não estavam a respeitar a sua liderança, resolveu colocar a seguinte placa na porta do seu gabinete, logo que chegou pela manhã:

- "Aqui quem manda sou eu!"

Ao voltar de uma reunião, encontrou o seguinte bilhete junto à placa:

- "Sua esposa ligou e disse para o senhor levar a placa dela de volta para casa."

Aparelho auditivo

Após testar por uma semana o novo aparelho auditivo, o idoso regressa ao médico.

- O senhor está gostando do aparelho? - pergunta o médico.

- Está funcionando que é uma maravilha - responde o senhor.

O médico pergunta:

- E o que é que a sua família achou de o senhor voltar a ouvir?

E o senhor responde:

- Bem, eu ainda não contei a eles, mas já mudei o meu testamento três vezes.

Porque razão?

Numa cidade do interior, o Presidente da Câmara vai ter com um famoso advogado.

- Doutor - começa ele - segundo informações do nosso departamento financeiro o senhor obteve no ano passado quase 1 milhão de euros, é verdade?

- Sim, é verdade - confirma o advogado.

- E segundo esse mesmo departamento o senhor não fez nenhuma contribuição às nossas obras sociais.

- Isso também é verdade, Presidente. Mas, me diz uma coisa, o seu departamento financeiro não lhe informou que a minha mãe morreu de cancro o ano passado e que a conta do hospital ficou em quase 200 mil euros?

- Nã… nã… não, doutor!

- E também não lhe informaram que o meu irmão sofreu um acidente e está paraplégico, tem seis filhos pequenos e a família não tem rendimento nenhum?

- Nã… não… me informaram, doutor!

- E também não lhe informaram que a minha irmã perdeu a sua casa, o seu carro e todos os seus móveis numa cheia?

- Não, não sabia, desculpe-me… eu…

- E se eu não dei nenhum cêntimo para eles, você acha que eu vou dar para as suas obras sociais?