Anedotas Club

Anedotas de Alentejanos

26 / 29

Mosquitos iluminados

Dois alentejanos resolvem ir acampar.

Ao cair da noite, o local escolhido para o efeito começa a ficar cheio de mosquitos, pelo que resolvem abrigar-se dentro das tendas, por debaixo dos cobertores.

Passado algum tempo, um dos alentejanos observa uns insetos luminosos a aproximarem-se (pirilampos) e diz ao outro:

- √ď Maneli, √© melhor irmos embora porque os danados foram buscar lanternas...

Mais anedotas de Alentejanos

Tu és dinamite!

Um grupo de motards vinha por uma estrada, quando de repente se deparam com uma jovem mulher a ponto de pular de uma ponte. Eles param e o líder se aproxima desta e pergunta:

- Que diabos você está a fazer?

- Vou me suicidar - responde a jovem.

O motard pensa por alguns segundos e diz:

- Bom, antes de saltar porque n√£o me d√°s um beijo?

Ela acena com a cabe√ßa, coloca de lado os cabelos e d√° um longo beijo na boca do motard. Os companheiros aplaudem, o motard recupera o f√īlego e admite:

- Esse foi o melhor beijo que me deram na vida. Se morreres será um desperdício. Porque queres morrer?

- Meus pais s√£o muito antiquados, n√£o gostam que eu me vista de mulher!

Acusa√ß√Ķes

No tribunal, no início da sessão:

- Você é um mentiroso!

O outro responde-lhe:

- E você é um vigarista!

Batendo com o martelo, o juiz diz:

- Bom, agora que ambos os advogados foram apresentados, vamos prosseguir com o julgamento.

O inferno perfeito

Um homem pacato, morre e vai para o inferno.

Ao chegar lá, ele descobre que há um inferno diferente para cada país e ele decide tentar o que castiga menos para passar a sua eternidade.

Primeiro, ele vai ao inferno alemão, vê uma pequena fila de pessoas e pergunta:

- O que fazem aqui?

- Primeiro p√Ķem-te numa cadeira el√©trica durante uma hora. Depois p√Ķem-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo alem√£o vem com um chicote e chicoteia-te at√© √† noite.

O homem n√£o gosta do que ouve e vai tentar a sua sorte noutro inferno. Ele passa pelo inferno dos EUA, da R√ļssia e muitos mais, mas todos eles praticam o mesmo que o inferno alem√£o.

Ele continua a andar até que descobre uma grande fila no inferno de Angola, era tão longa que fazia lembrar a missa do papa na cimangola.

Muito intrigado, ele pergunta o que fazem nesse inferno e lhe respondem:

- Primeiro p√Ķem-te numa cadeira el√©trica durante uma hora. Depois p√Ķe-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo angolano vem com um chicote e chicoteia-te at√© √† noite.

Aí, ainda mais admirado, o homem pergunta:

- Mas é exatamente o mesmo tratamento que fazem nos outros infernos. Porque razão é a fila aqui tão grande?

- Porque aqui nunca h√° eletricidade, portanto a cadeira el√©trica n√£o funciona. Os pregos foram encomendados e pagos, mas nunca foram fornecidos, porque os contentores ainda est√£o no porto, portanto a cama √© muito confort√°vel. E o diabo angolano √© trabalhador da fun√ß√£o p√ļblica, por isso vem apenas para assinar o ponto e depois vai embora e n√£o est√° para chicotear os mortos.