Joãozinho

4 / 17

Estivemos

O Joãozinho estava a fazer os trabalhos das férias em casa da avó, quando se depara com a seguinte tarefa: "Escrever uma frase acerca de um passeio dado."

A avó, que estava ao lado, aconselha-o a dizer a frase em voz alta, antes de ela a escrever.

- Está bem - diz o rapaz - Então a frase é: "No domingo passado, eu e os meus pais estivamos na praia."

- "Estivemos" - corrige a avó.

- Não avó! - contraria o Joãozinho - tu não estavas!

Mais anedotas de Joãozinho

17 / 17

Joãozinho incomoda a Dona Maria

Alguém toca a campainha da casa da Dona Maria. Ao abrir ela encontra o Joãozinho.

- Dona Maria, eu posso entrar lá no seu quintal?

- Não. Deixa que eu vou lá por ti. Que é que foi que caiu lá desta vez?

- A minha flecha.

- E onde é que ela está?

- Espetada no seu gato.
15 / 17

Presidente da República e a tragédia

O Presidente da República faz uma visita a uma escola em Brasília e entra numa sala de aula no meio de uma discussão sobre significado das palavras. A professora pergunta ao presidente se ele gostaria de conduzir o tema na discussão da palavra "Tragédia". Ele aceita e pede à turma que lhe dê um exemplo de tragédia. Um garoto se levanta e diz:

- Se meu melhor amigo está brincando na rua e um carro o atropela, isto seria uma tragédia.

- Não - diz o presidente - isto seria um acidente.

Uma rapariga levanta a mão.

- Se um autocarro escolar levando cinquenta crianças - pergunta ela - caísse na ribanceira, matando todo mundo, isto seria uma tragédia?

- Também não - explica o presidente - Neste caso, seria uma grande perda.

A sala fica em silêncio. Nenhum voluntário. O presidente olha para a turma:

- Não há ninguém aqui que pode me dar um exemplo de tragédia?

Finalmente, lá no fundo da sala, o Joãozinho levanta a mão. Com uma voz tranquila ele diz:

- Se o avião presidencial, levando o senhor e a sua mulher, fosse atingido por um míssil, matando todos os ocupantes, isto seria uma tragédia!

- Fantástico! - exclama o presidente - correto! E você pode me dizer por que seria uma tragédia?

- Bem, - diz o Joãozinho - porque não seria um acidente, e também não seria uma grande perda!
6 / 17

Ajuda de quem

A professora diz aos alunos:

- Quem fez o trabalho de casa sem ajuda, que ponha o dedo no ar!

O Joãozinho não põe o dedo no ar.

- Agora quem fez com a ajuda da família, que ponha o dedo no ar! - pede a professora.

O Joãozinho não põe o dedo no ar.

- E quem fez com ajuda de outras pessoas, que ponha o dedo no ar! - diz a professora.

O Joãozinho não põe o dedo no ar.

A professora então pergunta:

- Então Joãozinho, qual foi a tua ajuda?

À qual o Joãozinho responde:

- A calculadora!
www.000webhost.com