Anedotas Club

Anedotas de Religião

4 / 19

Escorregamento na calçada

Numa certa paróquia havia, para as confissões, um código conhecido por todos os moradores, que era utilizado pelas mulheres quando se confessavam, fazendo com que em vez de dizerem que tinham praticado o adultério diziam antes que tinham escorregado na calçada.

Após alguns anos no serviço, o padre dessa paróquia, já com alguma idade, decidiu reformar-se mas esqueceu-se de falar sobre o código ao substituto.

Durante o confessionário, e sem saber da existência do código, o padre não sabia que penitência dar porque não via qualquer mal numa escorregadela na calçada.

Ao longo das semanas a ouvir sempre a mesma expressão decidiu que tinha de intervir.

Assim acabou por ir falar com o Presidente da Câmara da região:

- Boa tarde Sr. Presidente, eu vim falar consigo para resolver o problema das calçadas do município. Eu acho que elas estão a precisar de obras, muita gente anda a queixar-se de escorregar na calçada.

O Presidente, sabendo do significado, nada disse, apenas começou a rir-se.

O padre inconformado nem esperou por uma resposta:

- Olhe que não se devia rir de assuntos sérios, é só perguntar à sua esposa, que só esta semana já escorregou três vezes.

Mais anedotas de Religião

Contramão

O bêbado entrou no seu carro e saiu em contramão fazendo uma grande confusão no transito até que o Guarda o para e diz:

- Aonde é que o senhor pensa que está a ir?

- Olhe senhor Guarda, eu não sei para onde vou, mas sei que eu estou atrasado!

- Como assim, está atrasado?

- Já estão todos voltando!

Alentejano contratado para pintar autoestrada

Um alentejano é contratado para pintar uma estrada.

O chefe explica-lhe como fazer o seu trabalho:

- Pegas nesta trincha e tens aqui este balde de tinta. Só tens que molhar a trincha no balde, pintas uma linha no centro da estrada, assim, e tornas a molhar a trincha na tinta para continuares a pintar.

O alentejano começa então a trabalhar.

No primeiro dia, o alentejano pintou 3 quilómetros de estrada.

No segundo dia, 2 quilómetros.

No terceiro dia, 500 metros.

E todos os dias o alentejano pintava menos um bocado, até ao dia em que já só pintou 2 metros.

Diz-lhe o patrão:

- Então? Como é? Andas a mandriar? Porque é que cada vez pintas menos?

- Ora essa, patrão… É que o balde está cada vez mais longe!

Estupidez genética

Dois homens estão à conversa num bar:

- O meu filho é mais estúpido do que o teu!

- Não é nada! - respondeu o outro.

- Queres apostar?

- Tudo bem. Apostamos 20 euros!

- Ok. Gaspar, anda cá.

- Sim, pai.

- Toma estes 5 euros e vai ali à loja comprar uma televisão a cores.

- Está bem - respondeu o rapaz, saindo depois do bar com os 5 euros na mão.

O outro homem, por sua vez, chama o seu filho e diz-lhe:

- Tomás, vai lá a casa, num instante, e vê se eu lá estou.

- Está bem, pai - responde o filho, saindo igualmente do bar.

Os dois miúdos encontram-se na rua, por acaso, e comentam um com o outro:

- O meu pai é mais estúpido do que o teu!

- Não é nada! O meu é que é!

- Ah, sim? É que o meu pai deu-me 5 euros para comprar uma televisão a cores, e nem sequer disse qual era a cor que queria!

- Então e o meu? - continua o outro - disse-me para ir a casa ver se ele lá estava, e nem sequer me deu a chave!