Anedotas Club

Anedotas de Médicos

9 / 12

Quer emagrecer?

Um jovem que queria emagrecer decide ir ao médico.

Ele diz:

- Sr. Doutor, eu quero emagrecer e preciso muito da sua ajuda da sua ajuda!

Ao que o médico diz:

- Isso é fácil, basta abanar a cabeça da esquerda para a direita e vice-versa.

Ele, estranhando, pergunta:

- Quantas vezes? E porquê?

- De forma a rejeitar sempre que lhe derem comida.

Mais anedotas de Médicos

Imediato! O meu casaco vermelho!

O capitão do navio encontra-se no seu camarote quando o imediato lhe vem dizer que avistaram um navio pirata que vem na sua direção.

O capitão sobe até ao convés, observa o navio ao longe com um telescópio e diz:

- Traz-me o meu casaco vermelho.

O imediato pergunta:

- Casaco vermelho? Mas… para quê? - Vamos combater daqui a nada.

- Se eu for ferido, não quero que a minha tripulação veja o meu sangue e se amedronte. Quero que combatam até ao fim sabendo que vamos ganhar!

O imediato vai buscar o casaco e a tripulação é vitoriosa na batalha.

Passado uma semana o imediato torna a chamar o capitão por causa de outro navio pirata.

O capitão torna a observar o navio, verifica que este é maior e diz:

- Traz-me o meu casaco vermelho e as minhas calças vermelhas.

O imediato assim faz, o capitão veste-se e travam nova batalha.

Uma vez mais, são vitoriosos.

Duas semanas depois o imediato torna a chamar o capitão para ver mais um navio pirata.

O capitão observa o navio ao longe e repara que este é de um tamanho colossal.

Diz o capitão:

- Imediato… traz-me as minhas calças castanhas…

Um camelo inteligente

Num certo dia entra um homem dentro de uma loja de camelos no meio do deserto.

Após pagar, o comerciante deu as indicações:

- Para ele andar diga "Graças a Deus" e para ele parar diga "Rem".

Após sair da loja, e com o camelo, ele diz "Graças a Deus" e consegue meter o camelo a andar.

Após algum tempo a passear com camelo ele avista uma ravina e já não se lembrava da palavra para parar o camelo.

Estava a três centímetros de cair com o camelo quando ele se lembra e diz "Rem".

Após conseguir sobreviver, e agradecido por ter escapado da morte, diz:

- Graças a Deus!

O que foi que eu fiz!

De repente, no carro, deu de encontro com um passarinho e não conseguiu esquivar-se!

Pelo retrovisor, ainda viu o bichinho dando várias piruetas no asfalto até ficar estendido.

Não contendo o remorso ecológico, ele parou a moto e voltou para socorrer o bichinho.

O passarinho estava lá, inconsciente, quase morto.

Era tal a angústia do motociclista que ele recolheu a pequena ave, levou-a ao veterinário, foi tratada e medicada, comprou uma gaiolinha e levou-a para casa, tendo o cuidado de deixar um pouco de pão e água para o acidentado.

No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência.

Ao despertar, vendo-se preso, cercado por grades, com um pedaço de pão e a vasilha de água no canto, o passarinho põe as asas na cabeça e grita:

- Porra, estou tramado! Matei o gajo da mota!