Anedotas Club

Anedotas de Bêbados

26 / 26

Primeiro mulheres e crianças

Alta noite, um bêbado caiu numa poça de água.

Passou um polícia que tentou ajudá-lo, mas o bêbado disse:

- Salvem primeiro as mulheres e as crianças, que eu sei nadar!

Mais anedotas de Bêbados

Lado errado da cama

Num convento de freiras, a madre superiora, rigorosíssima, levanta-se da cama e exclama:

- Que noite maravilhosa! Hoje estou tão feliz que até vou tratar bem as freiras!

Sai do quarto e encontra uma freira no corredor:

- Bom dia, irmã Josefa. Está com muito boa aparência! E que bela camisola está a tricotar!

- Obrigada, madre. A senhora também está muito bem, mas parece que se levantou do lado errado da cama, não?

A madre não gostou nada do comentário, mas continuou.

Mais adiante, encontrou outra freira.

- Bom dia, irmã Maria! Você parece muito bem! E o seu bordado está a ficar lindo. Parabéns!

- Obrigada, madre. A senhora também está com bom aspeto. Mas vê-se que hoje se levantou do lado errado da cama.

A madre superiora ficou furiosa, mas seguiu o seu caminho.

Todas as freiras que encontrava e cumprimentava, respondiam a mesma coisa.

Assim, quando chegou à quinta freira, já estava irritadíssima e resolveu tirar a história a limpo.

- Bom dia, irmã Leonor. Por favor, seja sincera. Eu estou com ar de quem se levantou hoje do lado errado da cama?

- Sim, madre.

- E posso saber porquê?

- É que a senhora calçou as sandálias do padre António, madre.

Risco no sete

Até os nossos dias, muita gente, quando escreve o número sete, coloca um traço na metade da perna do algarismo.

Qual será a origem desse costume?

Para responder, temos que voltar muitos séculos atrás, aos tempos bíblicos, quando Moisés estava no Monte Sinai e lhe foram ditados os dez mandamentos.

Em voz alta, ele foi anunciando para a multidão, um por um.

Quando chegou no sete, Moisés disse:

- Não desejarás a mulher do próximo!

Fez-se um breve silêncio… e a multidão rompeu, gritando em coro:

- Risca o sete, risca o sete!

De novo?!

Dois GNR na berma de uma estrada no distrito de Beja vêm passar um carro a mais de 160 km/h.

Diz um para o outro:

- Aquele não é o gajo a quem apreendemos a carta a semana passada por excesso de velocidade?

- Era pois - respondeu o segundo - vamos caçá-lo!

Uns quilómetros mais adiante já com o carro parado, um dos GNR chega-se ao pé dele e pergunta-lhe:

- A sua carta de condução?

- Mau! Perderam-na?!