Anedotas de Ignorância

46 / 95

Bombeiros

Como se chamam os bombeiros em Espanha?

- Com o telefone!

Mais anedotas de Ignorância

Estivemos

O Joãozinho estava a fazer os trabalhos das férias em casa da avó, quando se depara com a seguinte tarefa: "Escrever uma frase acerca de um passeio dado."

A avó, que estava ao lado, aconselha-o a dizer a frase em voz alta, antes de ela a escrever.

- Está bem - diz o rapaz - Então a frase é: "No domingo passado, eu e os meus pais estivamos na praia."

- "Estivemos" - corrige a avó.

- Não avó! - contraria o Joãozinho - tu não estavas!

Passou num vermelho!

Um homem é parado pela polícia:

- O senhor passou num semáforo vermelho!

- O quê? Não passei nada! Eu não vi!

- Passou sim, que eu vi! Quero ver os documentos do carro!

- Não tenho!

- Não tem?! Como não tem?!

- Como é que eu ia ter se o carro é roubado?!

- Roubado?! Saia já do carro!

- Afinal lembrei-me! Eu tenho os documentos! Estão no porta-luvas ao lado da pistola!

- O quê?! Uma pistola?

- Então?! Para matar o dono do carro!

- Você matou o dono do carro?!

- Sim, e pus o corpo no porta-bagagens!

Com a situação, o polícia chama reforços.

Quando o chefe do polícia chega, ele abre o porta-bagagens e não encontra nenhum corpo.

Abre o porta-luvas, não encontra pistola e encontra os documentos.

O chefe confuso pergunta:

- Então não tinha dito que tinha morto um homem, tinha uma pistola e tinha roubado o carro?!

- Não! O polícia que me parou é que é um mentiroso! Se calhar também lhe disse que eu parei no vermelho…

Pense bem!

As pessoas que ainda trabalham, perguntam-me muitas vezes, o que é que eu faço todos os dias, agora que estou reformado.

Bem, por exemplo, outro dia eu fui tratar de um assunto no meu banco, não demorei muito, foi uma questão de cinco minutos.

Quando saí, um polícia estava preenchendo uma multa por mau estacionamento.

Rapidamente aproximei-me dele e disse:

- Vá lá, senhor Guarda, eu não demorei mais que cinco minutos! Deus irá recompensá-lo se tiver um gesto simpático para com um reformado!

Ele ignorou-me completamente e continuou a preencher a multa.

Aí eu passei-me, e disse-lhe que só tinha demorado 1 minuto, blá blá blá…!

Ele olhou-me friamente e começou a preencher outra infração alegando que também não tinha a vinheta comprovativa do seguro.

Então levantei a voz para lhe dizer que já tinha percebido que estava a lidar com um polícia idiota e mal formado, e que nem compreendia como é que ele tinha sido admitido na polícia de trânsito!

Ele terminou de autuar pela segunda infração, colocando-a no para-brisas, e começou com um terceiro preenchimento.

Eu já o estava a chatear há mais de 20 minutos, chamando-o de tudo.

Ele, a cada "mimo", respondia com uma nova infração e consequente preenchimento da respetiva multa acompanhada de um sorriso que refletia uma satisfação de vingança!

Depois da décima violação eu disse-lhe:

- Tenho pena senhor Guarda, mas tenho que me ir embora! Vem ali o meu autocarro!