Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

44 / 91

Matemática

Porque é que o livro de matemática se suicidou?

Estava cheio de problemas!

Mais anedotas de Ignorância

Estiveste sempre comigo!

Um homem estava em coma algum tempo, a sua esposa ficava ao pé dele dia e noite. Até que um dia o homem acorda, faz um sinal para a mulher, para se aproximar e sussurrar-lhe:

- Durante todos estes anos você esteve ao meu lado. Quando me licenciei, você ficou comigo. Quando a minha empresa faliu, só você ficou lá e me apoiou. Quando perdemos a casa você ficou perto de mim. Quando perdemos o carro também estavas comigo. E desde que fiquei com todos estes problemas de saúde, você nunca me abandonou. Sabes uma coisa?

Os olhos da mulher encheram-se de lágrimas:

- Diz amor!

- Acho que tu me dás azar!

Não havia!

Um muçulmano devoto entra num táxi. Uma vez sentado, pede ao taxista para desligar o rádio, porque não quer ouvir música, como decretado na sua religião, e porque no tempo do profeta não havia música, especialmente música ocidental, que é música dos infiéis.

O motorista do táxi educadamente desliga o rádio, sai do carro, dirige-se à porta do lado do cliente e abre-a. O árabe pergunta:

- O que é que você está a fazer?

- No tempo do profeta não havia táxis, por isso saia e espere pelo próximo camelo!

Estivemos

O Joãozinho estava a fazer os trabalhos das férias em casa da avó, quando se depara com a seguinte tarefa: "Escrever uma frase acerca de um passeio dado."

A avó, que estava ao lado, aconselha-o a dizer a frase em voz alta, antes de ela a escrever.

- Está bem - diz o rapaz - Então a frase é: "No domingo passado, eu e os meus pais estivamos na praia."

- "Estivemos" - corrige a avó.

- Não avó! - contraria o Joãozinho - tu não estavas!