Anedotas Club

Anedotas de Ignorância

52 / 93

Uma jovem liberal

Uma jovem rebelde e muito liberal, entra num bar completamente nua.

Para em frente do barman e diz:

- Dê-me uma cerveja bem gelada!

O barman fica a olhar para ela sem se mexer.

- O que é que se passa? - pergunta ela - nunca viu uma mulher nua?

- Muitas vezes!

- E então, está a olhar para onde?

- Quero ver de onde é que vai tirar o dinheiro para pagar a cerveja!

Mais anedotas de Ignorância

Casamento

Faltavam dois dias para o casamento, e o noivo vai procurar o padre:

- Padre, eu vim aqui propor um negócio. Eu trouxe mil euros, mas em troca gostava que o senhor tirasse algumas palavras do discurso de casamento, como "amar, honrar, ser fiel, …" Basta não dizer essas partes!

O padre aceita o dinheiro, e o noivo fica satisfeito.

Quando chega o dia do casamento, o padre olha para o noivo e diz:

- Promete viver apenas para ela, obedecer a cada uma das suas ordens, levar o café à cama todos os dias e jurar perante Deus que nunca terá olhos para outra mulher?

O noivo, sem palavras, acaba por concordar.

Mais tarde, durante a festa, chama o padre para um canto:

- Então? Eu pensei que tínhamos feito um acordo?!

O padre devolve-lhe os mil euros:

- Sinto muito, meu filho. Mas ela triplicou a tua oferta!

Tinta fresca

Um pai e um filho foram passear ao Zoo.

Estavam a passear pelos jardins, quando o filho aproxima-se da jaula dos tigres.

O pai diz:

- Cuidado com os tigres!

Passam por outra, mas já a dos leões, e o pai diz:

- Cuidado com os leões!

Continuam a andar, quando passam por uma jaula que tinha a porta aberta e que dizia:

- Cuidado, tinta fresca!

Após ler o aviso o pai grita para o filho:

- Cuidado, cuidado! A tinta fresca fugiu!

Maldita carne!

A esposa, grávida, acorda durante a noite e chama o marido:

- Amor… amor!

- O quê?!

- Acorda!

- O que é?!

- Acorda!

Desorientado e assustado, o marido levanta-se e pergunta:

- O que é que aconteceu?!

- Estou com um desejo.

- Desejo?

- Sim… de comer carne de corvo!

- Corvo? Mas onde é que eu vou arranjar um corvo agora?

- Vai ao zoo.

- Estás maluca?! Não vou agora ao zoo. Vou, mas é pintar um frango de preto e depois comes.

- Não vou comer carne de corvo, mas vais-te arrepender se o nosso filho nascer com carinha de corvo.

Passam-se nove meses, chega o dia do parto e, quando o homem vai ver o seu querido filho, vê que o seu herdeiro é negro.

Meio apanhado, cheio de remorsos, corre para casa da mãe a lamentar-se:

- Mãe, eu não quis dar carne de corvo à minha mulher quando ela estava grávida e sentiu esse desejo, e agora o meu filho nasceu negro como o corvo.

A mãe, bem-humorada, acaba por tentar consolar o filho:

- Não chores meu filho! Quando eu estava grávida de ti, tive desejo de comer carne de boi, não consegui… e tu nasceste assim… corno, mas só agora é que se começou a notar.