Anedotas Club

Anedotas de Religião

14 / 19

Uma grande surpresa

Três cegonhas estão a voar e uma pergunta a outra:

- Para onde é que vais?

- Vou a casa dum casal que há dez anos está a tentar ter um filho.

- Que bom!

- E tu?

- Eu vou a casa duma senhora que nunca teve filhos. Levo-lhe aqui um lindo rapaz.

- Que bom! Vais deixá-la muito feliz.

- E tu? - perguntaram as duas à terceira cegonha.

- Eu? Eu vou a um convento de freiras. Nunca levo nada, mas sempre lhes prego um susto do caraças!

Mais anedotas de Religião

Mensagens

O meu marido e eu estávamos sentados no sofá.

Eu a ver televisão, e ele a mexer no seu telemóvel.

De repente o meu telemóvel, que estava na cozinha, tocou.

Levantei-me e fui ver quem era.

Era uma mensagem do meu marido:

- "Já que estás na cozinha, podes fazer-me umas sandes?"

Uma jovem liberal

Uma jovem rebelde e muito liberal, entra num bar completamente nua.

Para em frente do barman e diz:

- Dê-me uma cerveja bem gelada!

O barman fica a olhar para ela sem se mexer.

- O que é que se passa? - pergunta ela - nunca viu uma mulher nua?

- Muitas vezes!

- E então, está a olhar para onde?

- Quero ver de onde é que vai tirar o dinheiro para pagar a cerveja!

Sou uma ervilha!

Numa cidade do interior, uma pessoa andava tranquilamente na rua.

De repente, ele vê uma galinha e começa desesperadamente a correr, apavorado, gritando socorro.

Os seus familiares estavam sem saber o que fazer, pois era uma coisa absurda.

Então levaram o homem a um psiquiatra.

- Diga-me, qual é o seu problema?

- Doutor, sou uma ervilha e se não me cuido posso ser devorado por uma galinha.

- Ah, sim, é claro. Mas veja bem, o senhor tem duas mãos, não é verdade?

- Sim, mas e daí?

- O senhor já viu uma ervilha com braços?

- Não…

- Duas pernas, como essas que o senhor usa para fugir das galinhas?

- Não… nunca pensei nisso…

- Veja outra coisa, uma ervilha nunca estaria aqui a falar comigo!

- Não acredito doutor! O senhor mudou a minha vida! Eu nunca tinha pensado nisso antes! Agora eu sei que não posso ser uma ervilha, é uma coisa absurda!

Então o homem acaba por ir embora, todo feliz, com a sua identidade redescoberta.

Tranquilo, andando pela rua, ele vê outra galinha e sai a correr apavorado de novo, mas desta vez um carro acaba por o atropelar.

Foi para o hospital todo magoado e entre as visitas médicas, naturalmente, chamaram o psiquiatra:

- Mas o que é que aconteceu? Você não me disse que agora sabia que não era uma ervilha?

- Saber eu sei, mas o senhor acha que a galinha já sabe?