Idosos

7 / 12

Um voo aterrorizador

Numa terra no meio do deserto havia um aeroporto com apenas uma ligação à cidade principal. Por ser uma terra pequena só havia dois pilotos disponíveis para essa ligação, o problema é que estes pilotos eram já idosos e usavam uma pala num olho e bengala, por isso, sempre que entravam no avião no início dos voos, os passageiros acabavam sempre por pensar que era uma piada.

Na porta do avião havia placas que acendiam conforme a situação do voo no início da descolagem que diziam: "500 metros para o fim da pista", "200 metros para o fim da pista", "100 metros para o fim da pista", e finalmente "20 metros para o fim da pista" acabando por fazer os passageiros gritarem:

- Ahhhhhhhhhhhh!!!!!

E mesmo no fim da pista o avião acaba por levantar e os passageiros suspiram de alívio. Na cabine o piloto exclama para o outro:

- Quando eles deixarem de gritar ficamos lixados!

Mais anedotas de idosos

10 / 12

Uma idosa vai a tribunal

Numa sessão, a defesa da vítima chama a sua avó. Logo que ela chega para testemunhar, o advogado aproxima-se e pergunta:

- Sra. Jones, a senhora conhece-me?

E ela responde:

- Sim, eu te conheço, Williams. Eu te conheço desde jovem, e francamente, tu foste uma grande desilusão para mim. Tu mentiste, traíste a tua mulher e manipulas as pessoas para falarem mal das outras por detrás das suas costas. Tu pensas que és grande coisa, mas não passas de um idiota. E sim, eu conheço-te.

O advogado ficou paralisado. Sem saber o que fazer, ele atravessa a sala e pergunta:

- Sra. Jones, a senhora conhece a vítima?

- Sim, eu o conheço, é meu neto. Eu conheço-o desde criança. Ele é preguiçoso, antipático e tem um problema com a bebida. Ele não consegue ter uma relação normal com ninguém e é a pior pessoa do estado porque nunca cumpre com a lei. E para não falar que ele já traiu a sua mulher com outras três. Uma delas é a tua mulher, Williams. E sim, eu conheço-o.

A defesa voltou a sentar.

O juiz aproxima-se dos seus colegas de trabalho e dos advogados e exclama baixinho:

- Se algum de vocês pergunta a ela se me conhece, eu vos garanto, e muito bem, que vocês todos passam pela cadeira elétrica, ouviram bem?!
9 / 12

Um idoso muito romântico

Um casal de idosos resolve ir a um restaurante para comemorar os 65 anos de casamento.

Dizem ao empregado qual o tipo de comemoração que estão a fazer, e ele dá-lhes um lugar romântico para aproveitar o jantar.

O velho diz:

- Minha Rainha, onde queres sentar-te?

- Aqui, diz a senhora de idade.

- Minha princesa, queres um aperitivo para começar?

- Sim, um Porto, obrigada.

- Meu anjo, o que vais comer?

- Ela pediu a ementa e encomendou.

- Meu Doce, que vinho queres?

O empregado não podia acreditar nos seus ouvidos.

A certa altura, a senhora vai à casa de banho, e o marido diz:

- Vai, minha vida, fico à espera.

O rapaz, surpreendido, pergunta ao velho:

- Há quanto tempo o senhor chama a patroa com palavras tão bonitas? "Minha rainha, meu anjo, minha vida princesa", eu estou admirado.

O velho olha para ele e responde:

- Não consigo lembrar-me do nome dela!!!
8 / 12

Pense bem!

As pessoas que ainda trabalham, perguntam-me muitas vezes, o que é que eu faço todos os dias, agora que estou reformado. Bem, por exemplo, outro dia eu fui tratar de um assunto no meu banco, não demorei muito, foi uma questão de cinco minutos. Quando saí, um polícia estava preenchendo uma multa por mau estacionamento. Rapidamente aproximei-me dele e disse:

- Vá lá, senhor Guarda, eu não demorei mais que cinco minutos! Deus irá recompensá-lo se tiver um gesto simpático para com um reformado!

Ele ignorou-me completamente e continuou a preencher a multa. Aí eu passei-me, e disse-lhe que só tinha demorado 1 minuto, blá blá blá...! Ele olhou-me friamente e começou a preencher outra infração alegando que também não tinha a vinheta comprovativa do seguro. Então levantei a voz para lhe dizer que já tinha percebido que estava a lidar com um polícia idiota e mal formado, e que nem compreendia como é que ele tinha sido admitido na polícia de trânsito! Ele terminou de autuar pela segunda infração, colocando-a no para-brisas, e começou com um terceiro preenchimento. Eu já o estava a chatear há mais de 20 minutos, chamando-o de tudo. Ele, a cada "mimo", respondia com uma nova infração e consequente preenchimento da respetiva multa acompanhada de um sorriso que refletia uma satisfação de vingança! Depois da décima violação eu disse-lhe:

- Tenho pena senhor Guarda, mas tenho que me ir embora! Vem ali o meu autocarro!