Anedotas Club

Anedotas de Família

56 / 56

Desaparecimento da sogra

O homem entra na esquadra, dirige-se ao balcão e diz:

- Queria reportar o desaparecimento da minha sogra.

- Com certeza. Quando é que ela desapareceu?

- Há duas semanas?

- Duas semanas? Como assim? E você só agora é que vem participar o desaparecimento?

- Sabe como é... Eu nem conseguia acreditar que tivesse tido tanta sorte...

Mais anedotas de Família

Não abriu!

Numa segunda-feira um indivíduo andava muito triste, quando aparece um amigo:

- Então, o que foi que se passou?

- Eu avisei o Joaquim que o povo desta terra é muito religioso.

- Eu sei, já cá estou há vinte anos.

Mas o que é que isso tem a ver com o Joaquim?

- Ele ontem saltou de paraquedas e morreu.

- O paraquedas não abriu?

- Exatamente. Apesar de estar cá há pouco tempo, ele já devia saber que nada abre aos domingos...

Bêbado e assombração

O bêbado chega a casa cambaleando. Mal encontra a porta. Entra, faz chichi e diz à mulher que estava no quarto:

- Querida, acho que a nossa casa de banho está assombrada.

- Porquê, querido? - pergunta a mulher admirada.

- Não acreditas que quando eu abri a porta, a luz acendeu-se sozinha? Depois, quando a fechei, ela apagou-se. Deve ter alguma assombração!

- Oh não!!! Mijaste no frigorifico novamente!!!

Podemos escolher?

Um muçulmano durante o período do Ramadão senta-se junto a um alentejano num voo. Quando o avião desloca começam a servir as bebidas aos passageiros. O alentejano pede um tinto de Borba reserva. A hospedeira depois de servir o vinho pergunta ao muçulmano se quer beber alguma coisa. Este Responde com ar ofendido:

- Prefiro ser raptado e violado por dezenas de mulheres da Babilónia antes que uma gota de álcool toque nos meus lábios.

- O alentejano engasgando-se, devolve rapidamente o copo de tinto à hospedeira e diz:

- Eu também prefiro. Não sabia é que se podia escolher!