Anedotas Club

Anedotas de Família

56 / 56

Desaparecimento da sogra

O homem entra na esquadra, dirige-se ao balcão e diz:

- Queria reportar o desaparecimento da minha sogra.

- Com certeza. Quando é que ela desapareceu?

- Há duas semanas?

- Duas semanas? Como assim? E você só agora é que vem participar o desaparecimento?

- Sabe como é... Eu nem conseguia acreditar que tivesse tido tanta sorte...

Mais anedotas de Família

Governos

Numa rua iam dois bêbados, um atrás do outro. O bêbado da frente diz:

- Se eu fosse o primeiro-ministro, isto era uma maravilha. As casas eram de borla, não havia inflação, toda a gente recebia bem, não existia pobreza, …

Falando sem parar, o homem caminha em direção a uma tampa do esgoto aberta e cai lá dentro. Então o bêbado de trás diz:

- É sempre a mesma coisa. Um governo que prometia e já caiu!

Médico atende avô

Um médico urologista atende o próprio avô no consultório:

- Como está indo a vida, meu neto?

- Está tudo, avô. E o senhor? Como vai a avó?

- Vai indo, vai indo. Filho, quer dizer, neto, eu vim aqui falar contigo porque quero saber tudo sobre Viagra!

- Ah, avô... O Viagra é um remédio bom, mas é bem caro.

- Quanto custa?

- São sessenta euros cada comprimido, avô!

- Tens razão. É caro.

- Não disse?

- Mas mesmo assim eu quero experimentar! Eu te pago amanhã, sem falta!

Assim o neto entrega o comprimido para o avô, que sai de lá todo contente.

No dia seguinte ele está de volta ao consultório com quinhentos e sessenta euros!

- Avô, o senhor entendeu errado! Eu disse que o comprimido era sessenta e não quinhentos e sessenta.

- Eu sei. Os sessenta euros são meus. Os outros quinhentos foi a sua avó que mandou!

O baú

O João casou-se com a Joana e no dia do casamento a Joana levou para casa um grande baú. Pediu para que João respeitasse a sua individualidade e nunca abrisse o baú. Durante 50 anos de casamento, o João nunca abriu o baú. No entanto, o João não aguentou e perguntou à Joana o que tinha naquele baú. Ela resolve mostrar o baú. Ao abrir, João viu 60 mil euros e quatro batatas. Curioso, perguntou porquê quatro batatas. Ela confessa:

- De cada vez que te trai, coloquei uma batata no baú.

O João ficou furioso, mas pensou um pouco e disse para si mesmo:

- Vou perdoar… Quatro batatas em 50 anos, significam uma traição a cada 12,5 anos. Então ele perguntou o que significavam os 60 mil euros. Responde a Joana:

- Sempre que o baú ficava cheio de batatas, eu vendia-as.