Anedotas Club

Anedotas de Família

15 / 56

Se eu soubesse

A esposa diz para o marido:

- Se eu soubesse que você era tão pobre, nem teria casado contigo!

Ao que o marido responde:

- Mas não foi por falta de aviso! Eu sempre te disse: TU ÉS TUDO O QUE TENHO!

Mais anedotas de Família

Uma simples boleia

Uma freira estava andando pela rua quando de repente uma loira lhe ofereceu boleia.

Muito agradecida, ela aceitou e entrou no carro.

Um reluzente carro desportivo vermelho com estofo de couro.

- Que belo carro a senhora tem - comentou a irmã - deve ter trabalhado ardentemente para tê-lo comprado, não é mesmo?

- Não foi bem assim não, irmã - respondeu a loira - na verdade eu ganhei de um empresário que dormiu comigo por um tempo!

A freira não diz nada.

Então ela olha para o banco traseiro e vê um belo casaco de vison…

- O seu casaco de peles é muito bonito! Deve ter custado uma fortuna, não?

- Na verdade não me custou muito… Ganhei por causa de algumas noites que eu passei com um jogador de futebol…

Então a freira não falou mais nada durante toda a viagem.

Chegando ao convento ela foi para o quarto e de repente alguém bate na porta.

- Quem é?

- Sou eu! O Padre Osvaldo!

- Vai-te lixar, tu e as tuas pastilhas de menta!

Excesso de velocidade

O polícia de uma pequena cidade apanha um motorista por excesso de velocidade.

- Mas Guarda, eu posso explicar - responde o motorista.

- Fique quieto! Vou colocá-lo na cadeia até o chefe chegar! - diz o polícia.

- Mas, por favor, eu só queria dizer que…

- Silêncio! Você está preso!

Então, ele põe o homem numa cela, sozinho, e vai embora sem lhe dar atenção.

Horas mais tarde, o Guarda volta:

- O chefe está chegando! Sorte a sua que ele foi ao casamento da filha dele. Deve estar de bom humor.

- Duvido muito… Se tivesse me deixado falar, saberia que o noivo sou eu!

Beijinhos

Num comboio, à frente de um velhinho, ia um casal de namorados na brincadeira.

O rapaz aperta o nariz da namorada e pergunta:

- Dói amorzinho?

- Dói - responde ela.

E então ele dá um beijo no nariz da rapariga e pergunta:

- E agora?

- Agora já passou.

Passados alguns instantes, ele aperta a bochecha da rapariga e pergunta:

- Dói?

- Dói.

Então ele dá-lhe um beijo na bochecha e pergunta:

- E agora?

- Agora já passou.

E continuam assim até que o velho que ia atrás deles, já cansado daquilo, diz:

- Ouve lá, boquinha do Espírito Santo, curas hemorroidas?