Anedotas Club

Anedotas de Alentejanos

11 / 29

Cinquenta anos de casado

Dois alentejanos encontram-se na rua.

- Atão compadre, que cara é essa?

- Ah Zé, tou aqui que na sei! Hoje faço cinquenta anos de casado!…

- Eh Maneli, parabéns, e atão o que vais dar a tua Maria?

- Olha quando fizemos vinte e cinco anos levei-a a Lisboa…

- Grande ideia…

- Agora na sei se a vá buscari.

Mais anedotas de Alentejanos

Ajudem-me!

O polícia do 112 atendeu o telefone e foi anotando o pedido de socorro:

- Por favor, mandem alguém urgentemente, entrou um gato em casa!

- Mas como assim? Um gato em casa?

- Um gato! Ele invadiu a minha casa e está caminhando na minha direção!

- Mas como assim? Você quer dizer um ladrão?

- Não! Estou falando de um gato mesmo, daqueles que fazem "miau, miau", e ele está vindo na minha direção! Vocês têm de vir agora!

- Mas o que tem um gato ir na sua direção?

- Ele vai me matar, ora bolas! E vocês serão os culpados!

- Mas quem está falando?

- O papagaio, porra!

O inferno perfeito

Um homem pacato, morre e vai para o inferno.

Ao chegar lá, ele descobre que há um inferno diferente para cada país e ele decide tentar o que castiga menos para passar a sua eternidade.

Primeiro, ele vai ao inferno alemão, vê uma pequena fila de pessoas e pergunta:

- O que fazem aqui?

- Primeiro põem-te numa cadeira elétrica durante uma hora. Depois põem-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo alemão vem com um chicote e chicoteia-te até à noite.

O homem não gosta do que ouve e vai tentar a sua sorte noutro inferno.

Ele passa pelo inferno dos EUA, da Rússia e muitos mais, mas todos eles praticam o mesmo que o inferno alemão.

Ele continua a andar até que descobre uma grande fila no inferno de Angola, era tão longa que fazia lembrar uma missa do Papa.

Muito intrigado, ele pergunta o que fazem nesse inferno e lhe respondem:

- Primeiro põem-te numa cadeira elétrica durante uma hora. Depois põe-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo angolano vem com um chicote e chicoteia-te até à noite.

Aí, ainda mais admirado, o homem pergunta:

- Mas é exatamente o mesmo tratamento que fazem nos outros infernos. Porque razão é a fila aqui tão grande?

- Porque aqui nunca há eletricidade, portanto a cadeira elétrica não funciona. Os pregos foram encomendados e pagos, mas nunca foram fornecidos, porque os contentores ainda estão no porto, portanto a cama é muito confortável. E o diabo angolano é trabalhador da função pública, por isso vem apenas para assinar o ponto e depois vai embora e não está para chicotear os mortos.

Rodas de comboios

Porque é que as rodas dos comboios não são de borracha?

- Para não apagarem a linha.