Anedotas de Bêbados

22 / 26

Bêbados num beliche

Dois bêbados resolvem dormir num beliche.

O que ficou por cima, antes de adormecer, resolve rezar:

- Com Deus me deito, com Deus me levanto e mais a virgem Maria e o espírito Santo.

De repente, cai da cama abaixo.

O amigo vira-se e diz:

- Estás a ver o que dá dormir com muita gente!

Mais anedotas de Bêbados

O baú

O João casou-se com a Joana e no dia do casamento a Joana levou para casa um grande baú.

Pediu para que João respeitasse a sua individualidade e nunca abrisse o baú.

Durante 50 anos de casamento, o João nunca abriu o baú.

No entanto, o João não aguentou e perguntou à Joana o que tinha naquele baú.

Ela resolve mostrar o baú.

Ao abrir, João viu 60 mil euros e quatro batatas.

Curioso, perguntou porquê quatro batatas.

Ela confessa:

- De cada vez que te trai, coloquei uma batata no baú.

O João ficou furioso, mas pensou um pouco e disse para si mesmo:

- "Vou perdoar… Quatro batatas em 50 anos, significam uma traição a cada 12,5 anos."

Então ele perguntou o que significavam os 60 mil euros.

Responde a Joana:

- Sempre que o baú ficava cheio de batatas, eu vendia-as.

Uma festa milionária

Um milionário organizou uma grande festa na sua mansão.

A dada altura, o milionário dirige-se para os seus convidados e diz:

- Vamos fazer um jogo! Eu mandei encher a piscina de crocodilos, piranhas, cobras de água, etc., e, quem conseguir atravessá-la a nado e chegar intacto, terá direito a escolher um destes três prémios: um terreno ao pé da minha mansão, um milhão de euros em dinheiro ou a mão da minha filha em casamento.

Mal o milionário acaba de falar, um indivíduo começa a nadar com uma velocidade incrível e, consegue atravessar a piscina chegando intacto.

O milionário dirige-se a ele e pergunta:

- Então, qual dos prémios é que você quer?

- Eu quero é saber quem foi o filho da m** que me empurrou!…

Não gaste na primeira taberna!

Na rua, uma mulher passa ao lado de um mendigo e, apesar do cheiro a bebida, dá-lhe uma moeda e diz:

- Tome lá um euro, mas agora não vá gastá-lo na primeira taberna!

Responde o mendigo:

- Obrigado, minha senhora. Vejo que também é entendida… Realmente, na segunda o vinho é muito melhor!