Família

48 / 56

Não rir!

Um homem apresenta-se com um lenço atado, dando a volta por cima da cabeça e por baixo do queixo, apertado.

- O que é isso, pá? - pergunta-lhe um amigo - Dói-te a cabeça? Os dentes? Ou foi algum desastre?

- Nada disso. Morreu a minha sogra.

- Então?... Morreu-te a sogra... e porque é que trazes os queixos amarrados?

- É para não me rir!!!

Mais anedotas de família

42 / 56

O que aconteceu?

O cara acorda morrendo de ressaca e encontra no criado mudo um copo de água e duas aspirinas. Olha em volta e vê sua roupa passada e pendurada. O quarto está em perfeita ordem. Há um bilhete de sua mulher:

"Querido, deixei teu café pronto na copa. Fui ao supermercado. Beijos!"

Ele desce, encontra o café esperando por ele, não entende o fato de estar tudo tão perfeito e pergunta ao filho:

- Filho! O que aconteceu ontem?

- Foi normal, pai... Você chegou às 3 da madrugada, completamente bêbado, vomitou no tapete da sala, quebrou alguns móveis, mijou no guarda-roupa e machucou teu olho ao bater na porta do quarto.

- E por que está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da tua mãe?

- Ah, é que quando você chegou a mamãe te arrastou até a cama e quando estava tirando tuas calças, você disse: "Não faça isso moça, eu sou casado!"
30 / 56

Vamos almoçar fora

- Ó Maria, hoje vamos almoçar fora!

- Não posso acreditar! E aonde é que vamos?!

- Traz a mesa para o quintal!
24 / 56

Era o que me faltava!

Um rapaz vai a uma farmácia e diz ao farmacêutico:

- Senhor, dê-me um preservativo. A minha namorada convidou-me para ir jantar esta noite lá a casa, já saímos há três meses, e ela começa a querer desenvolvimentos! O farmacêutico dá-lhe o preservativo e o jovem sai da farmácia.

De imediato, volta a entrar, dizendo:

- Senhor, é melhor dar-me outro, porque a irmã da minha namorada, é uma boazona de primeira e passa a vida a cruzar as pernas à minha frente. Acho que também quer algo, e como vou jantar hoje lá a casa...

O farmacêutico dá-lhe o preservativo e o jovem sai da farmácia. De imediato, volta a entrar, dizendo:

- Senhor, é melhor dar-me outro, porque a mãe da minha namorada também é boa como o milho. A velha, quando a filha não está ao pé, passa a vida a insinuar-se dum modo que me deixa atrapalhado, e como eu hoje vou jantar lá a casa...

Chega a hora da comida e o rapaz está sentado à mesa com a sua namorada ao lado, a mãe e a irmã à frente. Nesse instante entra o pai da namorada e senta-se também à mesa. O rapaz, baixa imediatamente a cabeça, une as mãos e começa a rezar:

- Senhor, abençoa estes alimentos, ..., damos-te graças por estes alimentos, ...

Passa um minuto e o rapaz continua de cabeça baixa rezando:

- Obrigado Senhor por estes dons...

Passam cinco minutos e prossegue:

- Abençoa Senhor este pão...

Passam mais de dez minutos e o rapaz continua de cabeça baixa rezando. Todos se entreolham surpreendidos e a namorada diz-lhe ao ouvido:

- Meu amor, não sabia que eras tão crente!

- E eu não sabia que o teu pai era farmacêutico!