Alentejanos

14 / 29

Amigos, amigos, porcos à parte

Há dois alentejanos que vão à feira de Beja e compram dois porcos, um para cada um. Então, chegam à aldeia e metem os dois porcos na mesma pocilga.

Entretanto, anoitece e um dos compadres começa-se a lembrar:

- "Os dois porcos estão na pocilga. Temos de fazer um sinal aos porcos para saber qual é o porco de um e o porco do outro."

No outro dia, diz um compadre para o outro:

- Compadre, temos de fazer um sinal aos porcos para saber qual é o porco de um e o porco do outro!

- Tá bem!

No outro dia encontram-se, e diz um para o outro:

- Então compadre, já fez o sinal ao porco?

- Já sim senhor! Cortei-lhe metade do rabo.

- Ó compadre, você não quer lá ver que eu fiz o mesmo ao meu?!

- Não há problema compadre! A gente faz outro sinal.

No outro dia:

- Então compadre, qual foi o sinal que fez desta vez ao porco?

- Olhe compadre, cortei-lhe metade da orelha direita!

- Ó compadre, você não quer lá ver que eu fiz o mesmo ao meu?!

- Mas olhe! Deixe lá isso, você fica com o branco que eu fico com o preto!...

Mais anedotas de alentejanos

17 / 29

De férias no Alentejo

Um casal em férias passeava pelo Alentejo.

Diz o marido:

- Querida, estamos perto de Barrancos, aquela terra onde matam os touros. Queres aproveitar e ir até lá?

- Não vale a pena, querido. Tu nem sequer tens seguro de vida...
13 / 29

Alentejano tenta tirar carta de condução

Encontram-se dois alentejanos e pergunta um deles:

- Atão compadri, já conseguiu a carta de condução?

Responde o outro:

- Nam. Chumbê no exame...

Pergunta o primeiro:

- Como é que foi isso?

- Ora, cheguê a uma rotunda onde tava um sinal a dizer 30!

- E atão?

- Dê 30 voltas à rotunda.

- E depois?

- Chumbê.

- Atão porquê, contaste male?
10 / 29

Alentejano no aeroporto

Um alentejano ia pela primeira vez fazer uma viagem de avião, quando um computador com voz, que fazia a identificação dos passageiros, lhe cativa atenção.

Mal o alentejano passou, o computador acusou: "Manuel, 52 anos, português, casado, passageiro do voo 1455 da TAP".

Impressionado, o Manuel vai ao WC, rapa o bigode e muda de camisa. Ao passar pelo computador a voz acusou novamente: "Manuel, 52 anos, português, casado, passageiro do voo 1455 da TAP".

Mas o Manuel não se deu por vencido. Voltou ao WC, fez uma maquilhagem perfeita, colocou uma peruca e um vestido de mulher. E pensou:

- Agora sempre quero ver se a porcaria da máquina me reconhece…

Ao passar, o computador diz: "Manuel, 52 anos, português, casado, por causa das suas paneleirices, acaba de perder o voo 1455 da TAP".