Anedotas Club

Anedotas de Família

13 / 56

Mensagens

O meu marido e eu estávamos sentados no sofá.

Eu a ver televisão, e ele a mexer no seu telemóvel.

De repente o meu telemóvel, que estava na cozinha, tocou.

Levantei-me e fui ver quem era.

Era uma mensagem do meu marido:

- "Já que estás na cozinha, podes fazer-me umas sandes?"

Mais anedotas de Família

Mesmo ninguém?

Um tipo fez análise durante cinco anos, até que descobriu que ele, o pai, o avô e os cinco tios tinham tendências homossexuais.

O psicólogo estupefacto perguntou-lhe:

- Mas não há ninguém na sua família que goste de mulheres?

- Claro que há! As minhas quatro irmãs!

Que grande traquinice!

Desesperado, o diretor olhou para o relógio e, já sem acreditar que o assistente chegaria a tempo de lhe entregar um documento importante para a reunião que estava prestes começar, ligou ao dito cujo.

Atendeu uma voz de criança meio sussurrante.

- 'Tá?

- O teu pai está?

- 'Tá… - ainda a sussurrar.

- Posso falar com ele?

- Não.

Desconcertado, o diretor tentou falar com outro adulto:

- E a tua mãe? Está aí?

- 'Tá.

- Ela pode falar comigo?

- Não. 'Tá ocupada.

- Há mais alguém aí?

- Sim… - sussurrou.

- Quem?

- Um polícia.

Um pouco surpreendido, o diretor continuou:

- O que é que o polícia está a fazer aí?

- Ele 'tá a conversar com o papá, com a mamã e com o bombeiro.

Ao ouvir um grande barulho do outro lado da linha, o diretor perguntou assustado:

- Que barulho é esse?

- É do helicóptero que acabou de chegar.

- Um helicóptero!?

- É… ele trouxe uma equipa de busca.

- Meu Deus! O que é que está a acontecer aí? - perguntou o diretor já muito assustado.

E o miúdo sussurrou com um risinho malandro:

- Eles 'tão à minha procura…

Férias

Num belo dia, a sogra bate à porta da casa de seu genro, de mala feita.

O homem vai atender e fica surpreso com a visita.

A sogra estranha a reação do genro e pergunta:

- Porquê a surpresa? A minha filha não avisou que eu ia passar as férias aqui convosco?

E diz o homem:

- Sim, disse. Mas eu pensei que fossem só para passar os meus soluços!