Anedotas Club

Anedotas de Loiras

39 / 39

Loiras num autocarro

Num autocarro de 2 andares iam as morenas em baixo e as loiras em cima.

As morenas iam na maior festa enquanto das loiras não se ouvia um pio.

Então diz uma morena para a outra:

- Olha lá! Vai lá ver o que é que se passa com as loiras!

Ela subiu ao primeiro andar e viu as loiras todas agarradas umas às outras a tremer, então ela pergunta a uma loira:

- Olha lá, o que é que se passa, porque é que estão tão caladas?

- Pois! Vocês têm condutor, nós não!

Mais anedotas de Loiras

Um bom estudo

A mãe chega ao pé do filho e pergunta:

- Joãozinho, o que estás a estudar?

- Geografia, mãe.

- Então diz-me onde fica a Inglaterra!

- Na página 83!

O quê!

O sujeito está viajando a negócios há duas semanas, quando resolve ligar para casa:

- Alô!

- É a Maria?

- É…

- Eu quero falar com a patroa!

- A patroa está dormindo…

- Dormindo a esta hora? Quatro da tarde! Chama ela mesmo assim!

- É que ela está no quarto com o namorado.

- Com o namorado?

- Sim!

- Escuta uma coisa, Maria, você quer ganhar 10 mil?

- Quero sim!

- Então, vá até o escritório, pegue o revólver na primeira gaveta e mate os dois.

- Espera aí…

Pouco depois:

- Pronto, e agora o que eu faço?

- Agora você joga os corpos na piscina…

- Piscina? Aqui não tem piscina, não!

- Não?! Aí não é o 560-1921?

O inferno perfeito

Um homem pacato, morre e vai para o inferno.

Ao chegar lá, ele descobre que há um inferno diferente para cada país e ele decide tentar o que castiga menos para passar a sua eternidade.

Primeiro, ele vai ao inferno alemão, vê uma pequena fila de pessoas e pergunta:

- O que fazem aqui?

- Primeiro põem-te numa cadeira elétrica durante uma hora. Depois põem-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo alemão vem com um chicote e chicoteia-te até à noite.

O homem não gosta do que ouve e vai tentar a sua sorte noutro inferno.

Ele passa pelo inferno dos EUA, da Rússia e muitos mais, mas todos eles praticam o mesmo que o inferno alemão.

Ele continua a andar até que descobre uma grande fila no inferno de Angola, era tão longa que fazia lembrar uma missa do Papa.

Muito intrigado, ele pergunta o que fazem nesse inferno e lhe respondem:

- Primeiro põem-te numa cadeira elétrica durante uma hora. Depois põe-te numa cama de pregos por mais uma hora e por fim o diabo angolano vem com um chicote e chicoteia-te até à noite.

Aí, ainda mais admirado, o homem pergunta:

- Mas é exatamente o mesmo tratamento que fazem nos outros infernos. Porque razão é a fila aqui tão grande?

- Porque aqui nunca há eletricidade, portanto a cadeira elétrica não funciona. Os pregos foram encomendados e pagos, mas nunca foram fornecidos, porque os contentores ainda estão no porto, portanto a cama é muito confortável. E o diabo angolano é trabalhador da função pública, por isso vem apenas para assinar o ponto e depois vai embora e não está para chicotear os mortos.