Ignorância

14 / 89

Uma máquina como esta

Um lisboeta foi passear ao Alentejo e grita em cima duma potente mota:

- Quem é que já viu uma máquina como esta?

Os alentejanos olham admirados e não respondem. O lisboeta vai gritando como um louco, por toda a aldeia:

- Quem é que já viu uma máquina como esta?

Mais adiante, o lisboeta e a máquina vão contra um muro. Então, um alentejano que o tinha ouvido, diz-lhe:

- Bem feito! É para não se armar em vaidoso…

Ao que ele todo magoado, responde:

- Mas eu só estava a perguntar quem é que já tinha visto uma máquina como esta, para me dizer onde eram os travões…

Mais anedotas de ignorância

79 / 89

Filhos sem nada para comer

Havia uma família de ciganos que o marido chegava a casa e os filhos estavam todos a chorar com fome. E a mulher dizia sempre assim:

- Então Joaquim, o que trouxestes hoje pra gente comer?

- Não trouxe nada!

- Então os miúdos estão a chorar com fome?!

- "Peraí" que eu vou já resolver! Chama lá o mais "pecanino"!

Ele puxa uma cadeira, põe o miúdo ao colo e diz:

- Então filho?! O que é que dizias agora a um bife com batatas fritas?

- Ai, meu pai! Era tão bom!

- Ah, então depois uma sopa assim bem quentinha?!

- Ai, era uma maravilha!

- Ah, e depois da sopa assim um gelado?!

O miúdo não disse nada. O cigano, ao ver que este já estava a dormir diz:

- Maria, traz-me outro que este já jantou!
71 / 89

O anão que queria ser atendido

Um anão entra num bar. Vendo um balcão muito alto, começa aos saltos e a gritar:

- Queria um sumo! Queria um sumo!

Como ninguém aparecia, o anão começa a ficar chateado.

Decide dar a volta ao balcão e, do outro lado, vê outro anão aos saltos a gritar:

- Fresco ou natural? Fresco ou natural?
3 / 89

Um a dez

Um psicólogo estava a fazer testes para a admissão de candidatos para uma empresa. Entra o primeiro candidato:

- O senhor pode contar até dez, por favor?

- Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um.

- Por que é que contou de trás para a frente?

- É que eu trabalhava na NASA.

- Sinto muito, mas está reprovado.

Entra o segundo candidato:

- O senhor pode contar até dez, por favor?

- Um, três, cinco, sete, nove, dois, quatro, seis, oito, dez!

- Por que você contou primeiro os ímpares e depois os pares?

- Porque eu trabalhava como carteiro.

- Sinto muito, mas está reprovado.

Entra o terceiro e último candidato:

- Bem, antes de começarmos, pode-me dizer o que fazia no emprego anterior?

- Era funcionário público.

- Ok! O senhor pode contar até dez, por favor?

- É claro! Dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, valete, dama, rei e ás.

Aleatórias

Filhos sem nada para comer

17-11-2013 10:55, por Daniel

Quanto custará?

23-07-2015 15:32, por Daniel

Fiquei com pena!

23-07-2015 15:35, por Luiz Aviz

Que pena!

06-09-2015 12:59, por Daniel

Isso é pecado!

02-04-2016 17:34, por Daniel

Podemos escolher?

02-04-2016 17:35, por Daniel

Não ia dar certo

02-08-2016 18:05, por Vaninha Moreira
www.000webhost.com