Anedotas de médicos | Anedotas Club – as melhores anedotas

Médicos

Estado de saúde
- Bom dia, é da recepção? Eu gostaria de falar com alguém que me desse informações sobre um paciente. Queria saber se certa pessoa está melhor ou piorou.

- Qual é o nome do paciente?

- Chama-se Pedro e está no quarto 302.

- Um momento, eu vou transferir a ligação para o setor de enfermagem.

- Bom dia, sou a enfermeira Lourdes. O que deseja?

- Gostaria de saber as condições clínicas do paciente Pedro do quarto 302, por favor!

- Um minuto, vou localizar o médico de plantão.

- Aqui é o Dr. Carlos. Em que posso ajudar?

- Olá, doutor. Precisaria que alguém me informasse sobre a saúde do Pedro que está internado há três semanas no quarto 302.

- Ok, vou consultar o prontuário do paciente. Um instante! Aqui está, ele se alimentou bem hoje, a pressão arterial e pulso estão estáveis, responde bem à medicação prescrita e vai ser retirado do monitor cardíaco até amanhã. Continuando bem, o médico responsável assinará alta em três dias.

- Ahhhh, graças a Deus! São notícias maravilhosas! Que alegria!

- Pelo seu entusiasmo, deve ser alguém muito próximo, certamente da família?

- Não, sou o próprio Pedro telefonando aqui do quarto 302! É que todo mundo entra e sai desta deste quarto e ninguém me diz nada. Eu só queria saber como estou!
Próxima >
1 / 11

Algumas anedotas aleatórias

Professora pede boas ações
Uma professora:

- Hoje é o dia mundial das boas ações, portanto, o Joãozinho, o Carlinhos e o Zézinho - que eram os três "melhores" alunos da turma - vão lá fora praticar uma boa ação, e voltam para contar aos colegas o que fizeram, está bem?

Os miúdos lá foram e passado quase uma hora voltaram.

- Então Joãozinho, qual foi a boa ação que praticaste?

- Eu ajudei uma velhinha a atravessar a rua!

- Muito bem, e tu Carlinhos?

- Eu também ajudei a velhinha a atravessar a rua!

- Ah sim? E tu Zézinho?

- Pois... Eu também ajudei a velhinha a atravessar a rua!

- O quê? Os três!?!? Então e demoraram tanto tempo porquê???

- Não havia maneira do raio da velha querer atravessar a rua!
Escrevendo uma carta
O doido estava no hospício, escrevendo uma carta, quando o médico chegou, viu e pensou:

- "Porra, este tipo deve estar bem. Está até escrevendo uma carta."

Aí ele foi para o pé do doido e perguntou:

- Para quem é essa carta?

- Ah, é para mim mesmo, doutor, eu nunca recebo cartas de ninguém.

- E o que esta escrito nela?

- Como é que eu vou saber, ainda não a recebi!
Que grande traquinice!
Desesperado, o director olhou para o relógio e, já sem acreditar que o assistente chegaria a tempo de lhe entregar um documento importante para a reunião que estava prestes começar, ligou ao dito cujo.

Atendeu uma voz de criança meio sussurrante.

- 'Tá?

- O teu pai está?

- 'Tá... - ainda a sussurrar.

- Posso falar com ele?

- Não.

Desconcertado, o director tentou falar com outro adulto:

- E a tua mãe? Está aí?

- 'Tá.

- Ela pode falar comigo?

- Não. 'Tá ocupada.

- Há mais alguém aí?

- Sim... - sussurrou.

- Quem?

- Um polícia.

Um pouco surpreendido, o diretor continuou:

- O que é que o polícia está a fazer aí?

- Ele 'tá a conversar com o papá, com a mamã e com o bombeiro.

Ao ouvir um grande barulho do outro lado da linha, o diretor perguntou assustado:

- Que barulho é esse?

- É do helicóptero que acabou de chegar.

- Um helicóptero!?

- É... ele trouxe uma equipa de busca.

- Meu Deus! O que é que está a acontecer aí? - perguntou o diretor já muito assustado.

E o miúdo sussurrou com um risinho malandro:

- Eles 'tão à minha procura...
 
© 2013 - 2018 Daniel Industries | Política de privacidade | Área dos membros
000webhost logo